Duplicação será licitada em dez dias

Notícia

Duplicação será licitada em dez dias

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

RS 130A reunião-almoço da Associação Co­mercial e Indus­trial de Lajeado (Acil) e da Câmara de Indús­tria e Comércio do Vale do Taquari (CIC-VT), realizada na segunda-feira, envolvendo prefeitos e lideranças da re­gião dos vales com o diretor-geral do Departamento Autô­nomo de Estradas e Rodagem (Daer), Vicente Britto Pereira, trouxe boas notícias para o Vale do Taquari. Segundo Britto, em dez dias abrirá a licitação para o projeto de engenharia da duplicação da RS-130, atendendo reivindi­cações da Associação Comer­cial e Industrial de Lajeado (Acil), Câmara de Indústria e Comércio (CIC), Associação dos Vereadores do Vale do Taquari (Avat), Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat), e Associa­ção dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat). “Não existe previsão para início de obras, mas o Daer tem os recursos, e a duplicação ocor­rerá”, diz Britto. A obra

Outra reivindicação apre­sentada ao departamento foi o aumento no limite de velo­cidade da BR-386, no trecho duplicado entre Lajeado e Estrela. Segundo o presidente da CIC, Oreno Ardêmio Hei­neck, a rodovia tem condições para que o limite passe dos 60km/h atuais para 80km/h. “Trata-se de um trecho du­plicado, de boa iluminação e sinalização. A baixa velocida­de cria transtornos que podem ser evitados sem que acarrete insegurança aos motoristas”, argumenta. Heineck afirma que foi requerido junto ao Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) o aumento do limite de velocidade no trecho entre Tabaí e Canoas, passando dos atuais 80km/h para 100km/h. No mesmo encontro, foirequisitado estudos para a duplicação da RS-453 (Rota do Sol), entre Estrela e Teu­tônia. “Todos esses pedidos serão levados ao Daer para posterior avaliação”, salien­ta Britto.

Reestruturação do DAER

Durante a reunião, Britto fez uma breve explanação sobre a reestruturação pela qual o de­partamento passou nos últimos três anos. Segundo ele, a situa­ção herdada por sua adminis­tração era precária. Os recursos humanos eram inexistentes, e não existia autonomia finan­ceira, que acarretava salários baixos ao quadro de funcioná­rios. Não haviam profissionais especialistas, como nas áreas do meio ambiente e direito. Grande parte do maquinário estava sucateado, e o estado tinha uma das piores malhas rodoviárias pavimentadas do Brasil, com mais de 100 municípios sem acesso pavimentado, e apenas 156 quilômetros de rodovias duplicadas. De acordo com Britto, muito foi resolvido graças à criação de progra­mas, como o Duplica RS e os convênios com as admi­nistrações municipais. “Hoje estamos trabalhando em 109 acessos, aumentamos em 30% os salários, com bonificações, e estamos com 69 convênios com prefeituras”, afirma.

Britto salienta a importân­cia do estado ter estradas em boas condições, principal­mente para que possa crescer economicamente e competir com mercados nacionais e internacionais. “Com melhores estradas, podemos baixar o preço da soja”, argumenta. Ele cita a importância do atual bom relacionamento com empresas que prestam serviços terceiri­zados para o Daer, que segundo ele, estavam atuando com “perversidade” graças à falta de uma fiscalização atuante. “Hoje temos setores dentro do Daer que trabalham exclusiva­mente com essa fiscalização, que envolvem, entre outros, os serviços de transporte público e rodoviárias”, disse.

Acessos municipais

O diretor-geral falou sobre as obras envolvendo os acessos asfálticos de algumas cidades do Vale do Taquari. Segundo Britto, estão em andamento os trabalhos em Itapuca, com extensão de 12,9km; Canudos do Vale, com 16,2km; Boquei­rão do Leão a Sério, com 21,6km; de Sério a RS-421, com 22,8 km; Travesseiro, com 9,4km; e Relvado, com 16,6 km. A pavimentação do trecho entre Forquetinha e a BR-386, com extensão de 13,6 km, está em processo de licitação, e os trechos entre Coqueiro Baixo e Nova Bréscia, e de Capitão a Arroio do Meio estão em processo de repactuação de contrato. Outra obra citada por Britto foi a RS-332, que liga Arvorezinha a Soledade, e será inaugurada em dois meses.

Foto carolina leipnitz