Cidades diminuem defasagem policial

Notícia

Cidades diminuem defasagem policial

Por

Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

Depois de um mês de estudos e da formação de 83 soldados, iniciou-se na quinta-feira, dia 29, o remanejamento de poli­ciais para trabalharem em 22 cidades do Vale do Taquari. As modificações diminuíram o déficit de brigadianos no Vale do Taquari para 12%.

Em alguns municípios houve acréscimos e troca de policiais antigos. Conforme o comandante do Comando Regional de Polícia Osten­siva (CRPO-VT), Antônio Scussel, as mudanças foram baseadas em um estudo feito por policias militares que analisaram necessidades locais, habitantes, perfil dos soldados, distância do presí­dio e condições de apoio às emergências, como assaltos a banco. A previsão é que ao longo do ano o estado faça a contratação e formação de mais três mil soldados. Assim, mais novos policiais poderão vir para a região.

Bm

Scussel diz que os novos policiais trarão mais segu­rança para as cidades. Eles serão designados a patrulhar bairros e ruas do centro para ficar mais perto da comu­nidade. A pretensão é que policiais estreitem a relação com os moradores. Segundo o comandante a confiança da comunidade na BM, é uma forma de aperfeiçoar o trabalho e receber mais informações sobre segu­rança pública para futuras investigações e repressões. Para ele, em algumas cidades menores não há delegacia de polícia, então existe apenas a BM como órgão da segu­rança pública. “Os policiais precisam ter afinidade com as pessoas, interagindo com elas e solucionar problemas”, conta.

Sete cidades – Lajeado, Estrela, Arvorezinha, Teutô­nia, Taquari, Arroio do Meio e Encantado – tiveram inte­gradas companhias e rece­beram cada uma um capitão para comandá-las. Todos os 38 municípios do CRPO-VT tiveram suas necessidades de policiamento equilibradas, em que cada uma trabalhará com uma defasagem de 12%. A Brigada Militar trabalha com os indicadores de ne­cessidade de um policial para cada 600 habitantes

Efetivo quase duplica

Uma parcela dos recém-formados de­sempenhará suas fun­ções na Brigada Militar de Santa Clara do Sul. A partir deste sábado, dia 1º, quatro novos soldados começam as atividades no município com aproximadamente 6 mil habitantes, entre elas a primeira mulher soldado. Dessa forma, segundo o sargento Roque Mantovani, será vencido o déficit de mi­litares que há no muni­cípio. “Passaremos de seis para dez militares e poderemos aumentar a fiscalização e as bar­reiras principalmente à noite”, afirma. Ele desta­ca que dessa forma será possível destacar em certos momentos duas patrulhas. Uma para o interior e outra para fiscalizar a cidade.

Acompanhe
nossas
redes sociais