Aluguel caro impulsiona crescimento dos bairros

Notícia

Aluguel caro impulsiona crescimento dos bairros

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O alto valor dos aluguéis e a falta de apartamen­tos vagos no centro são dois fatores determinantes para que as pessoas procurem por terrenos para construir suas casas nos bairros.

No ano passado, foram aprovados 246 projetos para novas moradias pela Secretaria de Planejamento de Arroio do Meio. O bairro São Caetano foi o que mais cresceu devido ao fácil acesso e à proximidade das indústrias que empregam grande parte de pessoas da­quela região, registrando 78 novas moradias em 2009. Com o crescimento do bair­ro valoriza-se a compra e a venda de terrenos. Contrução

Os bairros Aimoré e Bela Vista apresentaram cresci­mento com 31 e 56 novas casas, respectivamente. O mais amplo, Bela Vista, é escolhido especialmente por famílias que traba­lham na cidade devido à proximidade do centro e pela vista panorâmica que proporciona.

Facilidade de financiar

As famílias que pos­suem renda fixa compro­vada conseguem facil­mente realizar o sonho da casa própria com incenti­vos do governo federal. Segundo o corretor de imóveis Joner Frederico Kern, quanto mais jovem o casal mais fácil é a aprovação de crédito e com uma renda familiar mínima de R$ 1,2 mil é possível encaminhar um financiamento. Kern acrescenta que o Projeto Minha Casa Minha Vida torna mais acessível o pa­gamento das parcelas.

Valores comparados

Para o corretor de imóveis, se comparados os custos de um aluguel com o valor médio pago mensalmente em um finan­ciamento, esse se torna mais viável. Enquanto que o valor de aluguel de um apartamento com dois quartos no centro de Arroio do Meio, custa em média R$ 500, ou um com três dormitórios custa em média R$ 700, o financiamento de uma casa de 70 metros quadrados custa em média R$ 650.

Moradores veem vantagens do financiamento sobre o aluguel

O casal Celiton Krupp, 36 anos, e Sintia Roberto Martins, 35 anos, foi um dos primeiros moradores do novo loteamento Nascer do Sol, no bairro São Caetano. Quando compraram o terreno, há dois anos e meio, só havia três casas no local. Há um ano eles decidiram fazer o financiamento para deixar de pagar R$ 400 mensais de aluguel – valor que agora investem na casa própria.

Rodrigo Felipe Noé, 23 anos, está satisfeito com o crédito que recebeu para construção de sua casa. Ele mora há dois meses com a companheira e o filho no bairro Bela Vista numa resi­dência com três dormitórios e paga R$ 500 a parcela mensal. “Considero mais vantajoso investir esse valor na minha casa do que pagar aluguel”, avalia.