Sindicância apura multas em sinal vermelho

Notícia

Sindicância apura multas em sinal vermelho

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Nesta semana, iniciou-se uma polêmica em relação às autu­ações em semáforos na ci­dade. Motoristas confundem mudanças de trânsito com ultrapassagem ilegais, recla­mando que fiscais estariam multando os veículos que passam no sinal vermelho. Condutores acreditam que as novas sinaleiras estão dentro das mudanças de trânsito feitas no início do mês, quando o departa­mento estipulou 60 dias para orientar caso houver irregularidades.

sinaleiraNa manhã de quinta-feira, mais de 2,1 mil veículos passaram pela primeira si­naleira da entrada da cidade, 12 veículos foram flagrados passando em sinal vermelho e 17 no sinal amarelo em alta velocidade. A observação foi feita de 10h às 11h30min e os fiscais de trânsito não estavam no local, não ha­vendo autuações.

No Departamento de Trân­sito os dados de infrações do mês serão contabilizados apenas na próxima semana, mas o diretor Luis Felipe Finkler afirma que devido à quantidade de reclamações de motoristas no setor, é provável que os números de multas tenham sido ele­vados. Finkler conta que sinal vermelho em todo país significa ordem de parar o carro, “não seria em Lajeado que as coisas mudariam”. Segundo ele, mudanças de trânsito são ruas que mu­dam de sentido e não novos pontos de sinaleiras. Na sua visão elas evitam acidentes e melhoram o fluxo de cru­zamento.

O diretor de trânsito alega que os 18 fiscais que ficam nas ruas são monitorados e assim que as multas estive­rem contabilizadas aponta­rão se houve ou não irre­gularidades no trabalho de al­gum deles. “É impossível um ter registrado 50 infrações no mesmo ho­rário que outro registrou ape­nas 20. Vamos analisar tudo”, diz. Caso haja desconfiança de algum fis­cal, Finkler encaminhará os números para o secre­tário do Plane­jamento, João Arberto Fluck, que decidirá, se abrirá uma sindicância ou não.

Antes de trabalhar na rua cada fiscal recebe orien­tações e uma delas é tentar parar o con­dutor toda vez que esse cometer uma infração de trânsito. “Os profissionais possuem um apito que sina­liza a parada do motorista. O fiscal pode tanto orientá-lo a não passar mais no sinal vermelho, como lhe aplicar uma infração”, diz. O diretor do departamento destaca que o trânsito não deve ser uma indústria de multas e sim de ordem. “Será pena­lizado apenas aquele que infringir as leis”, conta. Ele lembra que passar em sinal amarelo não penaliza, mas deve-se ter cuidado e reduzir a velocidade do veículo e não acelerar.

FOTO Frederico Sehn