Ciganos invadem área de lazer

Notícia

Ciganos invadem área de lazer

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

CiganosSem autorização um grupo de ciganos instalou no sábado à tarde, dia 6, oito barracas no campo de futebol perto da Escola Ciep, no bairro Santo Antônio. Revoltados com a desordem, moradores recla­mam que o grupo oferece armas de fogo para venda, fazem ligações clandestinas de energia elétrica – os “gatos” – além de os perturbarem diariamente solicitando água, espa­ço para banho e outros materiais.

Os pais reclamam que o local deixou de ser entretenimento dos filhos. No turno oposto às aulas, os jovens ocupavam o gramado da área verde para jogar futebol, mas após a chegada do grupo, acabaram se afastando. Conforme o pai, Eduardo Dutra, no fim de semana as crianças invadiram as ruas para jogar futebol e uma delas foi atropelada. “Sem o campo, meu filho brinca na rua. Não tenho como impedir que ele se divirta, mas tenho medo da insegurança”, relata. Outros pais comentam que seus filhos chegam em casa após a escola assustados, porque quando passam pelo local são chamados e até insultados pelos ciganos.

O presidente da associação de moradores do bairro, Rui Renke (Adriel), protocolou ontem na pre­feitura um pedido para que sejam to­madas providências, além de comunicar o Legislativo e alguns secretários. Ele con­ta que muitos mora­dores o procuraram, solicitando ajuda e que inclusive a Brigada Militar foi chamada no local mas nada foi resolvido.

Indignados com os novos vizi­nhos, os moradores Pedro Dias dos Santos e Ivani da Silva relatam que todos os dias os ciganos os procuram para pedir água, produtos emprestados, além de querer entrar na casa para tomar banho e tentar vender ou comprar produtos dos moradores. “Não consigo mais tra­balhar direito, porque fico pensando que eles vão invadir minha casa para pegar coisas”, confessa Pedro. Ivani conta que qualquer roupa ou corrente de ouro que eles veem os moradores usando, passam horas insistindo para comprar.