Arroio Saraquá é investigado

Notícia

Arroio Saraquá é investigado

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

esgotoUm trabalho iniciado em maio de 2009 tentará pôr fim na poluição da microbacia do Arroio Saraquá, um dos principais afluentes do Rio Taquari. Segundo o promo­tor de Justiça Neidemar Fachi­netto, inicialmente foi feito um mapeamento que avaliou os 17 quilômetros do curso d´água do Arroio Saraquá, entre os municípios de Lajeado e Santa Clara do Sul, para diagnosticar os problemas pontuais. “Na primeira quinzena de abril será marcada uma audiência pública em Lajeado e outra em Santa Clara do Sul para apresentar os resultados. Temos um diagnós­tico sobre a qualidade da água, mas depende do Meio Ambiente definir ações”, explica. Sobre os procedimentos a serem realiza­dos, Fachinetto explica que não está autorizado a falar sobre o assunto e que isso será divulgado após a audiência. Possivelmente serão exigidas estações de trata­mento de esgoto nos principais pontos detectados.

Segundo a empresa Econsu­lex Ambiental, responsável pelas análises, foram apresentados os principais pontos de poluição das águas e propostas para recupera­ção do leito. “A partir daí, cabe aos gestores públicos diagnosti­carem as causas desses pontos estarem entre os mais poluídos do leito. Para isso, é preciso uma investigação mais intensa”, explica a assessoria de imprensa da empresa. Numa primeira vi­são, a Econsulex adianta que os principais problemas de poluição seriam o esgoto cloacal das áreas residenciais de Lajeado e Santa Clara do Sul, que na sua grande maioria não conta com tratamen­to para dejetos. “Ao contrário do que muitos pensavam, as indústrias, sempre consideradas ‘bichos papões’ quando se fala em meio ambiente, encontram-se nos pontos onde as condições de vida do arroio estão melho­res.” A empresa de assessoria ambiental salienta que foram encontradas muitas espécies de peixes, fato considerado positivo pela equipe.