Estrada Geral sem data para reforma

Notícia

Estrada Geral sem data para reforma

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

estrada arroio do meioPara quem vai da cidade para Lajeado pelo acesso secundário, no Bairro Barra do Forqueta, não difícil encontrar marcas de derrapa­gens na pista. As pequenas placas de sinalização não dão conta de informar os motoristas desavisados que a pista, recém-asfaltada, encontra-se deteriora­da justamente numa curva.

O asfalto da Rua Marechal Floriano Peixoto teve um tre­cho completamente arrancado na cheia do início de janeiro e até agora não foi consertado oferecendo riscos aos motoris­tas e pedestres. Segundo o vice-prefeito Klaus Werner Schnack, a Estrada Geral não tem data para conserto. Ele informa que a verba para o conserto poderá vir do governo do estado, vindo a se enquadrar em progra­ma estadual de recuperação de estradas danificadas pelas cheias. O laudo da defesa Civil poderá beneficiar por meio de enquadramento do município no nível D, que significa o valor máximo do convênio, em R$ 90 mil. “Serão colocadas gale­rias maiores para escoar a água que, devido à força, arrastou o asfalto desmanchando parte da via”, disse.

A via fica próxima do encontro dos rios Taquari e Forqueta, o que contribui para a erosão nas épocas de cheias. Para o eletricista Liceu Gerhardt que reside há 26 anos na cidade, o fluxo aumentou após a pavimentação do trecho pertencente a Lajeado. “Mui­tos caminhões utilizam a via, que está em meia pista e cada dia menor devido aos des­moronamentos”, avisa. Para ele, é preciso consertar logo o trecho antes que aconteçam acidentes.