Buracos causam perigo constante aos motoristas

Notícia

Buracos causam perigo constante aos motoristas

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

AsfaltoNa RS-423, rodovia que liga a BR-386 a Progresso, o encan­to das paisagens deu lugar a tragédias nos últimos anos. Há muito tempo, o trecho é motivo de reclamações dos condutores de veículos por causa da quantidade de buracos e da falta de sinalização. En­quanto aguardam providências do Daer, que recentemente anunciou a abertura da licitação para recapeamento do trecho de 22,5 quilômetros, os motoristas enfrentam diariamente situa­ções que exigem muita perícia de quem transita pelo local.

Um dos pontos mais crí­ticos é o que está localizado nas proximidades de Picada Serra, na divisa com Marques de Souza. Nesse ponto, quase uma dezena de bura­cos torna-se uma armadilha para os condutores. Ali existe uma vertente de água que não permite a permanência dos constantes remendos executados pelo órgão estadual.

A dona de casa Romilda Dalmoro, 64 anos, de Alto Picada Serra explica que o perigo é permanente. “Como não tem acostamento, fica impossível caminhar neste asfalto. Estamos cansados de escutar promessas em época de campanha política. Al­guém precisa fazer algo antes que mais pessoas inocentes morram”, desabafa.

A agricultora Marlisete Dalmoro, 42 anos, comenta que a imprudência e a falta de sinalização aumentam o risco de acidentes. “Fomos atropelados na frente de casa. Não morremos por sorte. Os caminhoneiros são fogo e vêm com tudo para cima da gente. Não existe fiscaliza­ção. Por que o prefeito não toma alguma providência para nos ajudar? Por que só lembra deste trecho em ano eleitoral?”,questiona.

O agricultor Adão Rodri­gues da Rosa, 71 anos, ex­plica que está cada vez mais difícil transitar pela rodovia.

“Não adianta só tapar os buracos. Tem que construir bueiros, canalizar, pois tem vertentes e valetas onde a água corre para dentro da via. Quanto tempo ainda teremos que conviver com essa situação?”, indaga.

O filho Valdir confirma que com­prará bueiros e brita para fechar os bu­racos. “Se esperar pela prefeitura ou pelo Daer ficare­mos velhos e não veremos esse trecho recuperado. Para onde vai todo dinheiro que sempre anunciam para a recuperação da rodovia? Falta vontade para fazer”, critica. Eles recla­mam da capoeira que invade o asfalto. “Em poucos meses teremos apenas mais uma pista, pois o mato vai acabar tomando conta”, afirma.

Daer promete recuperação

Conforme o Daer, foi aberta licitação para recuperar o trecho. Fo­ram realizadas duas operações tapa-buracos que apenas atenuaram a situação, tendo em vista as constantes chuvas na região. A expec­tativa é de que até o final deste mês os serviços de recapeamento em toda a rodovia sejam executados. Enquanto isso, motoristas devem ter cuidado, principalmente nos trechos próximos de Picada Serra, Batovira e acesso para Selim e Xaxim.