Problema que se arrasta por mais de dez anos

Notícia

Problema que se arrasta por mais de dez anos

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O asfalto do Acesso 20 de Março ou o que sobra dele virou um teste de paciência aos motoristas e pedestres. A sucessão de buracos e desníveis na pista, em consequenciados remendos, aumenta a cada chuva. Em vários trechos tornou-se impossível desviardos buracos, pois eles tomam conta de toda a pista. O acesso, construído em 1985, recebeum grande luxo de veículos, especialmente de caminhões.

Ao longo do trecho, que é a principal ligação ao centro da cidade, passou a fazerparte da rotina encontrar veículos com pneus furados ou outros danos. Além dosburacos e desníveis na pista de rolamento, os motoristas reclamam da falta de acostamento e sinalização.A comunidade espera por uma solução há mais de dez anos. Neste período muitosforam os acidentes e vítimas. A recuperação do trecho foi a principal bandeira dascampanhas eleitorais e apenas ficou na promessa.

Buracos

Abertura de licitação renova esperança

Esta semana a administração municipal iniciou o processo de licitação. As construtoras terão 15 dias para apresentarem proposta.

O convênio assinado pela prefeitura com o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), em dezembro do ano passado, prevê a recuperação total doAcesso 20 de Março. A obra está orçada em R$ 893.744,55. O valor por quilômetro é avaliado em R$ 334 mil.

O prefeito Carlos Alberto Bohn (PSDB) esclarece que a participação do município na obra será de 20% – cerca de R$ 180 mil. Diante da precariedade do asfalto, será necessário remover 53% do atual pavimento (mais de 3 mil metros cúbicos de material). Em diversospontos, a base será totalmente recomposta com 20 centímetros de rachão e 15 de brita, para depois receber uma camada asfáltica. A obra, que deve iniciar em março, se estenderá por 2,6 quilômetros desde a RSC-453 até o cruzamento com a Rua Leopoldo Hinterholz,no Centro da cidade.