Falta de saneamento básico pauta discussão

Notícia

Falta de saneamento básico pauta discussão

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

AMVATEntre a série de assuntos abordados na primeira reunião ordinária da Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat), com a presença do secretário Estadual de

Relações Institucionais, José Alberto Wenzel, esteve a proposta da Corsan para renovar convênio com alguns municípios e a consequente falta de saneamento básico em todo o

estado. O representante do governo lamentou o fato de que apenas 15% do esgoto

produzido no RS é tratado corretamente, comparando a condição com o sistema

de tratamento precário que existe no estado do Piauí.

“A situação é grave e não adianta ser tampada. Precisamos assumir o problema

para tentar resolver”, resumiu Wenzel.

Tal afirmação levou o prefeito Celso Brönstrup, de Estrela, a culpar a

Corsan pela falta de uma política que determina um sistema de tratamento adequado. O prefeito revelou inclusive que não pretende renovar o contrato com a Corsan e quer municipalizar o abastecimento de água. Ele destacou a necessidade de cada prefeito despertar para criação de políticas específicas para tratar esgoto em suas cidades. “Elaboramos um plano de saneamento básico, com a instalação de miniestações de tratamento de esgoto e vamos cortar o contrato com a Corsan, pois houve um descaso muito grande por parte deles e além disso, a proposta que nos enviaram está

muito confusa”, criticou Brönstrup.

Wenzel reconheceu a falta de clareza com que a proposta da Corsan foi enviada aos municípios e afirmou levar as reclamações dos prefeitos aos órgãos competentes.