Vale Log retoma aulas na escola de motoristas

Opinião

Thiago Maurique

Thiago Maurique

Jornalista

Coluna publicada no caderno Negócios em Pauta.

Vale Log retoma aulas na escola de motoristas

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Após período sem atividades devido as dificuldades de mobilidade provocadas pelas enchentes que assolaram o Rio Grande do Sul, a Escola de Qualificação de Motoristas Profissionais da Vale Log definiu o retorno das aulas. A primeira turma já está definida para os dias 19 a 23 de agosto, com participação de alunos de diferentes cooperativas do Estado.

As aulas ocorrem no laboratório da Escola, localizado na sede da Vale Log. Por mais de um mês, o espaço foi utilizado pelo escritório de contabilidade Vasconcelos, fortemente atingido pela cheia. Em nota, a empresa afirma que a cedência do espaço foi uma forma de cooperar com os conterrâneos, amigos e parceiros atingidos pela tragédia climática.

Focado em desenvolver habilidades e competências pessoais e profissionais para o desempenho da atividade de motorista de caminhão, o projeto já certificou mais de 250 motoristas desde 2022. A iniciativa da Vale Log tem parceria com o Sistema Ocergs – Sescoop/RS, Central Rede Transporte e Fecoagro. Interessados em participar podem se inscrever pelo site coopervalelog.com.br.

Minuano retoma exportações após enchentes

A fábrica de Arroio do Meio da Minuano embarcou o primeiro container para o mercado externo após as enchentes que assolaram o Rio Grande do Sul. A carga com destino à República do Congo, no continente africano, foi enviada na semana passada.

Em nota, a empresa afirma que o momento é muito simbólico e representa a resiliência e determinação em superar desafios. “Continuamos firmes em nossa missão de levar qualidade e inovação para o mundo.”

Cacis Mulher aborda livro “Negócios 360º”

O encontro mensal do núcleo do Cacis Mulher, em Estrela, teve como atração principal palestra com engenheira química e sócia-fundadora da Eco Diehl Saneamento, Franciele Diehl. Franciele falou sobre o livro “Negócio 360° Tudo o que você precisa saber para transformar suas ideias em lucro”, organizado por  Fernanda Tochetto e Isaac Bertuol no qual a palestrante é uma das autoras.

Além da palestra, a noite também foi de troca de experiências e de relatos sobre os impactos da catástrofe climática que atingiu o Vale do Taquari. O encontro também serviu para apresentar novas sócias ao Núcleo. São elas Fernanda Henz, da Cresol, Carla Ropke da Estética Despertar, Beatriz Warken do Salão Bearte e Bruna Germany do Espaço Fluir e Verenice Immich da Rive Representações Comerciais.

RÁPIDAS

  • Cursos técnicos gratuitos – O Senac-RS está com inscrições abertas para 3.781 vagas gratuitas de cursos técnicos presenciais e EAD e especializações técnicas. As vagas são oferecidas através do Programa Senac de Gratuidade (PSG) para cursos técnicos nas áreas de Ambiente, Comércio, Gestão, Saúde, Segurança, Tecnologia da Informação e Turismo. Para se candidatar a uma vaga, é preciso atender requisitos, como renda de até 2 salários mínimos per capta, idade e escolaridade, de acordo com cada curso. As inscrições podem ser realizadas até o dia 18 de junho no site sencrs.com.br.
  • Apoio ao setor elétrico – A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) promove mudanças nas regras do setor para apoiar ações de recuperação do Rio Grande do Sul. A mais recente medida do órgão regulador foi tomada na terça-feira, 9, com a autorização do uso extraordinário dos recursos do Programa de Eficiência Energética (PEE) para iniciativas a serem adotadas em solo gaúcho. As verbas poderão ser aproveitadas para recuperações de redes elétricas, instalações de geradores emergenciais em lugares estratégicos como hospitais e a doação de equipamentos eficientes para consumidores da classe rural, sem a exigência de contrapartida.

Frase do dia

Carlos Klein, Vice-presidente da CDL Porto Alegre em entrevista publicada no Jornal do Comércio

“O frio em julho virou um grande trunfo. É muito importante neste momento de retomada. As pessoas voltam aos centros comerciais para resolverem demandas específicas, desde casacos, blusas, calçados, edredons e até aquecedores. Há demanda reprimida ainda de 2023, que não teve frio típico da estação.” – Carlos Klein

Acompanhe
nossas
redes sociais