Com aumento, preço da gasolina passa dos R$ 6,30 em postos do Vale

impacto na economia

Com aumento, preço da gasolina passa dos R$ 6,30 em postos do Vale

Reajuste anunciado pela Petrobras já impacta consumidores. Patamar não era atingido desde julho de 2022

Por

Com aumento, preço da gasolina passa dos R$ 6,30 em postos do Vale
Ainda na terça, 9, os postos fizeram a alteração dos preços aos consumidores. (Foto: GABRIEL SANTOS)
Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A Petrobras anunciou nessa segunda-feira,8, um aumento de R$ 0,20 no preço do litro da gasolina. A medida passou a vigorar desde ontem, quando redes de postos já alteraram os valores nas bombas. Com esse reajuste de 7,12%, o preço de venda da gasolina para as distribuidoras será de R$ 3,01 por litro.

Com o novo reajuste, o impacto no preço da gasolina vendida ao consumidor final, que possui 27% de etanol em sua composição, será de aproximadamente R$ 0,15 por litro. No entanto, o valor final cobrado pelos postos de combustível depende de cada varejista, já que incluem as margens de lucro do comerciante e da distribuidora, além dos custos de transporte.

Para o diesel, sem alterações por enquanto. Conforme pesquisa no aplicativo Menor Preço, da Nota Fiscal Gaúcha, os postos de Lajeado já registraram alterações nos valores dos combustíveis na manhã de ontem. O maior preço registrado foi de R$ 6,23 em um posto no bairro Conventos. Outro posto no mesmo bairro marcou o preço de R$ 6,18 por litro.

Em Venâncio Aires, no bairro Santa Tecla, o preço da gasolina chegou a R$ 6,34. Em Bom Retiro do Sul o litro passa a custar R$ 6,39. Já conforme a pesquisa semanal da Agência Nacional do Petróleo (ANP), o preço médio no RS está em R$ 5,89 para o consumidor final.

Impactos

O patamar de R$ 6 não era atingido desde julho de 2022, quando o governo federal forçou uma redução de impostos. O preço mais alto, porém foi registrado em novembro de 2021, quando a média da gasolina gaćha bateu R$ 7,10.

Para o morador e motorista de Lajeado, Paulo Nicareta, 68, o aumento impacta diretamente as famílias. “A vida dificultou muito na atual situação. O povo paga a conta mais cara, sem contar que as coisas inflacionam e outros produtos e itens também aumentam”.

Ajuste de mercado

Embora a Petrobras tenha alterado sua política de preços no ano passado, de maneira a dar menor peso para oscilações no câmbio e atribuindo maior peso aos custos internos, a recente desvalorização do real frente ao dólar já indicava a necessidade de um reajuste de preços, pois a estatal já vinha demonstrando a obtenção de perdas econômicas. A avaliação é da economista Fernanda Sindelar.

Ela afirma que o preço em relação ao restante dos países estava defasado. “Segundo alguns analistas de mercado, isto é, o reajuste aplicado hoje não é o suficiente para zerar a defasagem dos preços da gasolina. O mercado também projeta que o preço do diesel possa sofrer reajustes, já que este também está abaixo da paridade de importação”.

Fernanda confirma que os combustíveis têm um peso importante no índice de preços, pois são insumos básicos para muitos setores da indústria e afetam diretamente o setor de transportes e outros serviços. “Agora com o aumento nos combustíveis, essa situação tende a deteriorar-se ainda mais, e poderemos observar novos aumentos nos preços dos produtos em decorrência do aumento do preço dos combustíveis, já que estes impactam no custo de produção de diversos setores.”

Menor preço

  • Lajeado/bairro Conventos
    Gasolina Comum: R$ 5,74

Maior preço

  • Bom Retiro do Sul
    Gasolina Comum: R$ 6,39

*Dados disponibilizados no aplicativo Menor Preço

Acompanhe
nossas
redes sociais