Fontana SA quer ficar,  mas clama  por apoio

Opinião

Diogo Fedrizzi

Diogo Fedrizzi

Fontana SA quer ficar, mas clama por apoio

Por

A Câmara de Vereadores de Encantado realizou audiência pública na quarta-feira, 3, para debater a situação das empresas e de propriedades rurais impactadas pelas enchentes. Acompanhei boa parte das manifestações de empresários, líderes de entidades e profissionais liberais na reunião que durou mais de duas horas. Temas como dragagem do Rio Taquari e arroios que atravessam as cidades, melhorias nos sistemas de alerta e prevenção a cheias, recuperação de solo nas áreas de plantio e atualização urgente do plano diretor dominaram os comentários.

Na plateia estavam o diretor da Fontana SA, Ricardo Fontana (foto), e alguns funcionários. Deles, ouvi duas manifestações que me chamaram a atenção. Primeiro, o apelo de Ricardo. Embora a empresa acumule prejuízos de R$ 34 milhões no balanço financeiro em função das últimas quatro enchentes, o empresário garantiu a continuidade das atividades da indústria de 90 anos em Encantado.

Ao mesmo tempo, pediu para que o município disponibilize área de terras em local não alagável e, com isso, possibilite, no futuro, o retorno para a cidade da linha de produção de sabonetes transferida temporariamente para Teutônia. “Tudo o que apoiamos até hoje com o município precisamos de retribuição”, apelou Ricardo. O outro depoimento impactante foi de um colaborador da Fontana. Ele se emocionou ao citar que, embora a fábrica esteja parada nos últimos 60 dias, os salários estão em dia. A reação do público foi imediata, com merecidos aplausos.

Foto: Juliana Pisoni/Divulgação

Expectativa em Doutor Ricardo

Os bastidores da política em Doutor Ricardo estão movimentados. O resultado de pesquisas contratadas pelos partidos repercute na comunidade de quase dois mil habitantes. É que a disputa nas eleições de outubro promete na Terra do Filó. De um lado, o atual prefeito Alvaro Giacobbo e o vice Leandro Vian buscam a reeleição pelo MDB. De outro, o ex-prefeito Nilton Rolante, que deixou o MDB após desavenças internas para se aproximar do novato PSDB, terá como parceiro o vereador mais votado do último pleito (fez 135 votos), Nereu Arcari, do PP.

Aliás, a decisão de Rolante me fez lembrar o ex-prefeito de Encantado, Adroaldo Conzatti, quando da sua vitória na eleição de 2016 e a volta à prefeitura em 2017. Embora tivesse a experiência anterior de um mandato como vereador pelos tucanos, Conzatti tinha forte identificação com o MDB e surpreendeu a todos ao se unir ao PP, histórico rival dos emedebistas, e ganhar a preferência dos eleitores ao lado do então vice, Enoir Cardoso. Na época, o experiente político orgulhava-se em dizer que vários emedebistas de fé não se importaram com sua aproximação com os progressistas e lhe acompanharam nas urnas. É nisso que aposta Rolante. Aguardemos!

Foto: Juliana Pisoni/Divulgação

“Olhar humano para o campo”

A frase é do engenheiro-agrônomo da Emater/Ascar de Encantado, Eduardo Mariotti (foto), preocupado com os prejuízos superiores a R$ 30 milhões nas áreas rurais com as recentes inundações e deslizamentos. Além da necessidade de investimentos na recuperação da fertilidade do solo e dos acessos, ele teme pelo aumento do êxodo no campo, provocado pelo desânimo com as perdas. Mariotti entende ser necessária a elaboração de políticas públicas de apoio aos agricultores, ou melhor, aos empreendedores rurais.

Bastidores

  • Em Roca Sales, a Câmara aprovou nesta semana a criação da Secretaria de Assistência Social e Habitação. Antes, o setor estava vinculado à Saúde. E a nova titular é Daiane Ludwig, que já trabalhava no departamento de assistência social.
  • Municípios da região sobem o tom contra a Corsan. A deficiência no abastecimento de água tem incomodado os gestores de Encantado, Roca Sales e Guaporé.
  • A construção da nova ponte que faz a ligação entre Guaporé e Anta Gorda será executada pela empresa Qualy Ponte, da cidade catarinense de Xaxim. A estrutura foi destruída nas enchentes de setembro. O valor da obra é de R$ 5,8 milhões.
  • Em Encantado, dos 4.498 cadastros realizados, 1.263 famílias já receberam o pix de R$ 5,1 mil do auxílio reconstrução do governo federal. São mais de R$ 6,4 milhões que aquecem a economia local.

Acompanhe
nossas
redes sociais