Programa destina R$ 84 milhões para reconstrução

RECOMEÇO

Programa destina R$ 84 milhões para reconstrução

Federasul, junto com os institutos Ling e Floresta, recebem inscrições para investimentos em infraestrutura resiliente

Por

Programa destina R$ 84 milhões para reconstrução
Reconstrução de pontes e ruas é um dos objetivos do programa. Proposta é incrementar receita para projetos comunitários voltados à infraestrutura. (Foto: Filipe Faleiro)
Estado
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

As associações comerciais das regiões e dos municípios gaúchos com situação de emergência e calamidade podem inscrever projetos para obras de infraestrutura pelo programa Reconstrói RS.

Lançado ontem pela Federação das Entidades Empresariais do RS (Federasul), junto com os institutos Ling e Floresta, a iniciativa tem um orçamento de R$ 84 milhões. A escolha dos beneficiados será avaliada por um comitê composto por especialistas em engenharia e arquitetura.

Cada proposta aprovada receberá até R$ 1 milhão. As obras, diz o vice-presidente da Federasul, Rafael Goelzer, têm o objetivo de auxiliar no retorno o mais célere possível das atividades comunitárias e contribuir à prevenção de novas catástrofes climáticas.

Pela lista de critérios, entram investimentos em estabilização, recuperação e proteção de taludes, restabelecimento de pontes, estradas, recuperação de diques e barragens, obras de drenagem e de saneamento.

“O programa foi pensado para incentivar o espírito comunitário e empreendedor da população. O Vale do Taquari tem essa característica, de uma história de trabalho colaborativo. Então, formulamos o Reconstrói RS, com aporte a fundo perdido. Os empresários locais, por meio das associações filiadas à Federasul, estão aptos a inscrever os projetos.”

Neste sentido, a iniciativa visa atender o maior número de demandas possível. “É para ser rápido. Assim que inscrito o projeto, em no máximo duas semanas sair a resposta”, afirma Goelzer.

As inscrições podem ser feitas no portal das entidades organizadoras (Federasul, Instituto Ling, Instituto Cultural Floresta).

Critérios

O regulamento estabelece a forma de repasse. Para projetos de infraestrutura orçados em até R$ 1 milhão, a doação será de 50% do custo. Acima disso, até R$ 2 milhões, o montante alcança 33% do projeto e, para além desse total, o orçamento custeado pelo Reconstrói RS será equivalente a 25%.

“Vemos movimentos comunitários, como ocorreu em Nova Roma do Sul, em que a sociedade organizou campanhas de arrecadação. O que faremos é um aporte para esses movimentos”, realça o vice-presidente da Federasul.

Os depósitos obedecem duas etapas: o aporte financeiro inicial feito pela comunidade ou pelo proponente do projeto. Em seguida, ocorre o depósito dos recursos pelo Instituto Ling no valor de até R$ 1 milhão.

DETALHES DO RECONSTRÓI RS

  • Orçamento:
    O programa destina R$ 84 milhões para infraestrutura.
    Beneficiários e Avaliação:
    Associações comerciais de regiões e municípios em situação de emergência podem inscrever projetos.
    Um comitê de especialistas em engenharia e arquitetura avaliará as propostas.
  • Investimentos:
    Obras de estabilização, recuperação e proteção de taludes, além de restabelecimento de pontes, estradas, diques, barragens, drenagem e saneamento.
  • Critérios:
    Projetos de até R$ 1 milhão receberão 50% do custo como doação.
    Projetos entre R$ 1 milhão e R$ 2 milhões terão 33% do custo financiado.
    Acima desse valor, o orçamento custeado pelo Reconstrói RS será 25%.
  • Inscrições:
    Empresários locais podem inscrever projetos no portal das entidades organizadoras: Federasul, Instituto Ling e Instituto Cultural Floresta.

Acompanhe
nossas
redes sociais