Município cobra credenciamento da UTI e solicita novos postos de saúde

ARROIO DO MEIO

Município cobra credenciamento da UTI e solicita novos postos de saúde

Procedimento é fundamental para garantir a conformidade legal e a segurança operacional dos leitos

Por

Atualizado terça-feira,
25 de Junho de 2024 às 10:52

Município cobra credenciamento da UTI e solicita novos postos de saúde
Foto: divulgação
Arroio do Meio

O secretário da Saúde, Gustavo Kasper, esteve reunido, recentemente, com a Ministra da Saúde, Nísia Trindade Lima, e a equipe do governo federal. O encontro ocorreu no gabinete do prefeito, Danilo Bruxel, durante visita da comitiva que integrava a presença do presidente da república, Luiz Inácio Lula da Silva. Entre os principais assuntos tratados, esteve o credenciamento da UTI do Hospital São José e a instalação de três novos postos de saúde na cidade.

Segundo Kasper, o processo de credenciamento junto à Secretaria Estadual de Saúde (SES) e ao Ministério da Saúde já apresentou evoluções significativas nos últimos dias. Esse procedimento é fundamental para garantir a conformidade legal e a segurança operacional dos leitos. De acordo com o secretário, a efetivação da UTI se mostrou ainda mais importante durante o último mês, quando Arroio do Meio ficou sem acesso viário direto ao município de Lajeado.

A UTI conta com aproximadamente 400 metros quadrados e terá dez leitos adultos. Eles foram estrategicamente construídos no segundo andar, sobre o bloco cirúrgico e a central de material esterilizado. A estrutura será capaz de atender a demanda não apenas do município de Arroio do Meio, mas também da região. O Hospital São José possui 65 leitos operacionais e abrange 37 municípios do Vale do Taquari, além de ser referência nas especialidades SUS.

O secretário também tratou com a comitiva federal sobre a instalação de novos postos de saúde no município. Além da unidade já garantida na Barra do Forqueta, que atualmente se encontra em fase de contratação, o projeto prevê a colocação das estruturas nos bairros Dona Rita, Distrito de Palmas e Centro. Segundo Kasper, a escolha dos pontos ocorreu em razão da redistribuição dos moradores na cidade, especialmente após as cheias.

A primeira localidade, por estar em uma área não alagável, tem apresentado um aumento populacional expressivo, principalmente de famílias atingidas pela enchente. Já a unidade do Distrito de Palmas, voltou a ter sua estrutura afetada pela água recentemente. Mesma situação do posto de saúde do bairro Navegantes, que agora deve ser realocado para a região central do município.

Acompanhe
nossas
redes sociais