Ilópolis estima perda de R$ 4,5 milhões com as cheias

Vale do Taquari

Ilópolis estima perda de R$ 4,5 milhões com as cheias

Município teve mais de 20 travessias danificadas, entre pontes e pontilhões. Dificuldade com logística também prejudica produção de erva-mate

Por

Ilópolis estima perda de R$ 4,5 milhões com as cheias
Foto: Diogo Fedrizzi

O mês de maio também foi marcante para a cidade de Ilópolis, localizada na região alta do Vale do Taquari. Segundo o prefeito e também presidente da Associação dos Municípios do Alto Taquari (Amat), Edmar Rovadoschi, as cheias históricas danificaram cerca de 22 pontes e pontilhões, além de trazer perdas estimadas em R$ 4,5 milhões, o que representa mais de 10% do orçamento do município.

“Das pontes e pontilhões, não recuperamos nenhuma ainda. Contratamos três escavadeiras hidráulicas para conseguir abrir as estradas e dar acesso às pessoas e agora a gente tá tentando recuperar as pontes e fazer as cabeceiras”, relata Rovadoschi.

Referência nacional na produção de erva-mate, Ilópolis também encontra dificuldades logísticas para acessar as ervateiras e atender os produtores. Muitas das estradas particulares, utilizadas para transportar a erva, estão bloqueadas, o que impede a retirada da matéria-prima das propriedades. “Como eles têm vários ervais, no momento, estão tentando tirar de onde é mais fácil, até que o município possa atendê-los também”, conta o prefeito.

Turismo regional

Fortalecer o turismo é uma das bandeiras de destaque da Amat. Ao abraçar esta causa, Ilópolis trabalha para fortalecer a Turismate e outros pontos turísticos da cidade. Entre as ações, o município prevê o investimento nos casarões e a desapropriação do Lago Verde, a fim de implementar melhorias e fomentar o setor.

Batalhas da Amat

De acordo com Rovadoschi, a prioridade da Amat é buscar recursos para auxiliar os municípios no processo de recuperação pós-cheias. “A perda de ICM é uma batalha muito grande, junto com o governo federal e estadual, se não os municípios vão ter muita dificuldade de fechar as contas”.

A Associação se mantém em contato com o governo federal e estadual para encontrar soluções. Na tarde desta quinta-feira, 20, senadores vão a Lajeado para ouvir as demandas dos municípios. A expectativa é que novos recursos sejam liberados após a avaliação.

Acompanhe
nossas
redes sociais