Empresas permanecem no Vale. E isso é o mais importante!

Opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Empresas permanecem no Vale. E isso é o mais importante!

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A possível saída das empresas para outras regiões ou estados após as trágicas e recentes enchentes é um temor ainda vivo no Vale do Taquari. No entanto, e tal afirmação é balizada pelos recentes movimentos empresariais, diversos bons exemplos trazem alento para a região neste momento de profundas dificuldades.

Eu falo das empresas que, sim, decidiram trocar de cidade, mas escolheram outros municípios do nosso Vale para seguir ou mesmo ampliar os negócios.

Como exemplos, a Fontana S/A, que migrou parte da estrutura de Encantado para Teutônia, a STW, que trocou Lajeado por Estrela, e mais recentemente a Vinagre Prinz, que ainda avalia a possibilidade de se mudar de Lajeado para Estrela. Acima de tudo, é preciso pensar regionalmente e não criar brigas ou rusgas desnecessárias entre as municipalidades. Afinal, todos ganham com um Vale do Taquari forte!

Crédito: Marcos Ruschel

52 bibliotecas atingidas

Um grupo de voluntários iniciou a campanha “Biblioteca Solidária”. A movimentação consiste na arrecadação de recursos para reconstruir os espaços de leitura. Para isso, solicitam a doação de livros e recursos financeiros. E um dado chama a atenção. De acordo com o movimento, ao menos 52 bibliotecas foram atingidas só no Vale do Taquari.

Reconstrói Estrela e o foco nas pessoas

Nesta semana foi dada a largada para mais um importante movimento coletivo em prol da reconstrução e da garantia de um futuro ainda mais promissor ao setor econômico e social do Vale do Taquari. Provocados pela Câmara do Comércio, Indústria, Serviços e Agronegócio (Cacis), agentes dos setores privado e público lançaram o programa “Reconstrói Estrela”. O objetivo, e muito além do próprio nome, é garantir a permanência das pessoas no município. “Não adianta manter as empresas se não tem pessoas para trabalhar nelas”, avisa Claus Wallauer, gerente do Sicredi e presidente da Cacis. Rotary, Lions, STR, Emater e administração municipal também estão juntos. E vejam só. A primeira etapa do projeto busca angariar R$ 2 milhões para compra de áreas de terra para construção de unidades habitacionais. Presidente do movimento, o empresário Nilto Scapin resume o propósito. “Precisamos que as pessoas e as empresas estejam em locais dignos.”

Gaúchos na segurança catarinense. E o Rio Grande do Sul (quase) à deriva

A reportagem do colega Filipe Faleiro sobre as recentes falhas e erros nos prognósticos da Defesa Civil do Estado documentou uma importante manifestação do diretor do Departamento para o Clima e Sustentabilidade do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Osvaldo Moraes, que inclusive participou do Seminário Pensar o Vale Pós-Enchente, idealizado pelo Grupo A Hora em novembro passado. “O Estado forma hidrólogos, geólogos, meteorologistas e outros especialistas de muita qualidade que estão em outras regiões do país porque eles não têm onde atuar”, alertou Moraes. Verificamos isso in loco em Santa Catarina, durante visita de líderes regionais ao Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd) em Florianópolis, e à Defesa Civil de Blumenau. Não deu outra. Por lá, os principais agentes são gaúchos que, vejam só, não encontraram oportunidades semelhantes aqui no Rio Grande do Sul para aplicar o conhecimento técnico.

Réguas em Taquari

O Departamento de Hidrologia e Gestão Territorial da Superintendência Regional de Porto Alegre do Serviço Geológico do Brasil (SGB) realiza a instalação de réguas de monitoramento do nível do Rio Taquari em Taquari. Até o momento, foram instaladas sete aparelhos nas ruas Jacob Arnt e Getúlio Vargas, inclusive nas proximidades da Praça Dom Pedro, apontando as marcas de até 19 metros. A estação de medição automática, que colapsou em maio, também será reinstalada. Uma ação que precisa ser potencializada em todos os municípios impactados pelo Rio Taquari.

TIRO CURTO

  • Só para lembrar: o governo de Lajeado prometeu, em dezembro do ano passado, a construção de um “Centro Integrado de Prevenção contra Desastres Naturais” no Parque do Imigrante.
  • Jonatan Brönstrup (PSDB) pediu exoneração do cargo de Chefe de Gabinete da Casa Civil do Estado. A publicação no Diário Oficial ocorreu nessa quarta-feira. Ele é pré-candidato a prefeito de Teutônia. Além dele, Celso Forneck (PDT), Aline Kohl (PL), Renato Altmann (PSD) e Renato Dreyer (PT) também são pré-candidatos a prefeito na cidade.
  • Na noite de terça-feira, em Capitão, foi oficializada a coligação do PDT e do PP. E ficou definido que Gilnei Cadore (PDT) é o pré-candidato a prefeito e Alex Pederiva (PP) o pré-candidato a vice.
  • Em Estrela, e conforme antecipamos, Andressa Traesel é a nova Secretária de Desenvolvimento, Inovação e Sustentabilidade (Sedis). O que também reforça o inevitável declínio da E-Log.
  • Vereador de Taquari, Leandro Mariante (PT) lamenta o parecer pela ilegalidade do projeto de lei que prevê a divulgação das cotas em placas de identificação de ruas. Segundo ele, corretores temem a eventual desvalorização dos imóveis.

Acompanhe
nossas
redes sociais