Moradores do Centenário preparam ação judicial contra a CCR ViaSul

Duplicação da BR-386

Moradores do Centenário preparam ação judicial contra a CCR ViaSul

Grupo está incomodado com atraso nas obras de duplicação e acessos fechados. Associação busca apoio de líderes de outros bairros. Reunião na próxima segunda-feira deve definir novos passos

Por

Atualizado segunda-feira,
24 de Junho de 2024 às 09:01

Moradores do Centenário preparam ação judicial contra a CCR ViaSul
Acesso ao Centenário nas imediações da Iveco é considerado um dos mais perigosos por moradores. Foto: Mateus Souza
Lajeado

A insatisfação de moradores do Centenário com a morosidade nas obras de duplicação da BR-386, bem como a falta de retorno sobre os acessos ao bairro, chegou ao limite. Cansados de esperarem uma posição definitiva da CCR ViaSul, a associação que representa a localidade promete ingressar na Justiça.

Na próxima segunda-feira, 17, a presidente da entidade, Raquel da Rosa, se reunirá com o advogado responsável pela ação para definir detalhes de como será feita a judicialização. Ela também vai buscar o apoio de presidentes de outras associações de bairros – sobretudo àqueles lindeiros à rodovia federal – para fortalecer o movimento.

“Nosso bairro têm sido o mais prejudicado, mas vamos convocar as demais associações que também representam localidades com dificuldades de acesso. Já tentamos três contatos diferentes com a concessionária e, em nenhum deles, houve retorno. É um descaso”, lamenta Raquel, que assumiu a presidência da entidade no começo do ano.

Na tentativa mais recente de contato, Raquel citou, além dos pontos fechados, as dificuldades para acessar o Centenário nas imediações da Iveco, onde a pista apresenta buracos que coloca a segurança de motoristas em risco. “Sem contar que as pessoas que vem de Conventos e Bom Pastor, que precisam descer até a ERS-130 para fazer o retorno e chegar ao bairro”.

Outro ponto de reclamação dos moradores é o acesso pela rua José Petry, via bairro Olarias, que se conecta à Paulo Emílio Thiesen. Desde o avanço das obras na BR, foi feito bloqueio no trecho, que impede o ingresso direto de veículos que chegam da rodovia.

Protesto e pedidos

Não é de hoje o incômodo de moradores do Centenário com a situação dos acessos. Em março, a Associação de Moradores organizou um protesto nas proximidades da Bergabus, onde foram colhidas assinaturas para um abaixo-assinado. Foram cerca de 25 pessoas que mostraram o des- contentamento com a situação.

A situação também foi levada à prefeitura de Lajeado e também ao Ministério Público. Em abril, o promotor João Pedro Togni abriu expediente para apurar os impactos da paralisação da duplicação à comunidade. Porém, como se trata de rodovia federal, uma eventual responsabilização deveria partir do Ministério Público Federal.

Garantia

Em fevereiro, no caderno “Lajeado – Um novo olhar sobre os Bairros”, uma nota da CCR ViaSul dava conta de que o acesso pela José Petry não seguiria fechado após o término dos trabalhos. Também citava a possibilidade de ingresso de veículos a alguns metros, pelo trecho da faixa adicional já pavimentado.

Acompanhe
nossas
redes sociais