Expointer 2024 será mantida para 24 de agosto a 1º de setembro

feira agropecuária

Expointer 2024 será mantida para 24 de agosto a 1º de setembro

Anúncio oficial foi feito pelo governador Eduardo Leite nesta sexta-feira, 14

Por

Expointer 2024 será mantida para 24 de agosto a 1º de setembro
Divulgação/governo estadual
Estado
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A 47ª Expointer está mantida e vai ocorrer na data prevista, de 24 de agosto a 1º de setembro, no Parque Estadual de Exposições Assis Brasil, em Esteio. O anúncio oficial foi feito pelo governador Eduardo Leite nesta sexta-feira, 14, durante visita ao parque, que foi atingido pelas enchentes em maio.

Logo na chegada ao local, Leite se reuniu com representantes das entidades copromotoras da Expointer. Também participaram do encontro o secretário interino da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação, Márcio Madalena, o secretário de Desenvolvimento Rural, Ronaldo Santini, e a subsecretária do Parque Assis Brasil, Elizabeth Cirne Lima.

A decisão pela realização e manutenção da data prevista foi um consenso do grupo, depois de análises técnicas sobre a viabilidade do restabelecimento do parque e das condições de execução do evento, como explicou o governador.

“Realizar uma feira como essa em condições normais já é um desafio. Em uma situação extraordinária, mais ainda. Por isso, essa foi uma decisão tomada de forma consciente e responsável com todos os envolvidos”, garantiu Leite. “A Expointer é motivo de orgulho para o Estado. Será importante neste momento de superação e reconstrução, não só pela grande movimentação econômica que proporciona, mas pela injeção de ânimo e celebração da força e da capacidade de trabalho dos gaúchos.”

Nas próximas semanas, serão feitas as intervenções necessárias no parque, fortemente atingido pelas cheias. O governo do Estado vai investir cerca de R$ 6 milhões em obras no local. Serão realizados reparos de pisos dos pavilhões, calçamento de vias, reforma de telhados e calhas e revisão e melhorias da rede hidráulica e elétrica, além de limpeza e higienização de áreas comuns.

“O parque teve praticamente a totalidade da área alagada e sofreu uma série de avarias, mas que não vão comprometer a realização da feira. Estamos empenhados em todos os reparos emergenciais que são necessários para a abertura dos portões na data prevista”, afirmou Elizabeth. “A realização desta edição vai representar a força pela reconstrução e poderemos ter uma feira igual ou maior do que as anteriores, devido à energia positiva que está sendo canalizada para cá.”

Considerada a maior feira agropecuária a céu aberto da América Latina, o evento reuniu no ano passado 822 mil visitantes e uma comercialização de quase R$ 8 bilhões – números recordes entre todas as edições.

Para Márcio, a retomada econômica do Rio Grande do Sul depois das enchentes também passa pela realização da Expointer. “Isso se confirma com a manifestação das entidades representativas do setor primário gaúcho pela realização do evento. Além disso, a feira movimenta cerca de 30 mil empregos diretos e indiretos durante a pré-montagem, o período de realização e a desmontagem, que são de extrema importância no processo de recuperação do Estado”, destacou.

O Pavilhão da Agricultura Familiar, um dos mais queridos pelos visitantes, é um momento aguardado com grande expectativa pelos pequenos produtores, que costumam ter na Expointer o ponto alto das vendas do ano. A realização da feira será importante para apoiar a retomada econômica desse e de outros setores, como enfatizou Santini.

“Precisamos fomentar o espírito de crescimento, força e resiliência, e essa Expointer será essencial para isso. A realização da feira será fundamental para a retomada da economia de diversos setores além do agronegócio e da agricultura familiar. Vamos fazer todos os esforços possíveis para que seja um grande evento”, disse o secretário.

A Expointer é realizada pela Seapi com as entidades copromotoras: Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul); Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag); Federação Brasileira das Associações de Criadores de Animais de Raças (Febrac); Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas no Rio Grande do Sul (Simers); Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado do Rio Grande do Sul (Ocergs) e prefeitura de Esteio.

Acompanhe
nossas
redes sociais