Amvat integra conselho do Plano Rio Grande

ENFRENTAMENTO ÀS CHEIAS

Amvat integra conselho do Plano Rio Grande

Fórum é formado por entidades, movimentos sociais, lideranças empresariais, ex-governadores e pessoas afetadas pela enchente

Por

Amvat integra conselho do Plano Rio Grande
Foto: divulgação

Cerca de 160 representações do Poder Público, da sociedade civil e dos gaúchos atingidos pelas enchentes integrarão o Conselho do Plano Rio Grande – Programa de Reconstrução, Adaptação e Resiliência Climática do Rio Grande do Sul.

A posse foi realizada na tarde de quinta-feira, 13, no Salão Negrinho do Pastoreio, no Palácio Piratini, com a presença do governador Eduardo Leite, do vice-governador, Gabriel Souza, do secretário da Reconstrução Gaúcha, Pedro Capeluppi, e do ministro da Secretaria Extraordinária de apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul, Paulo Pimenta.

O prefeito de Santa Clara do Sul, Paulo Kohlrausch, vice-presidente da Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat), representou a entidade no ato. A Amvat é uma das entidades que fazem parte do Conselho, que tem por objetivo receber demandas relacionadas ao restabelecimento do Estado e propor soluções.

A iniciativa faz parte do Plano Rio Grande, que atua em três eixos de enfrentamento aos efeitos das enchentes: ações emergenciais, ações de reconstrução e Rio Grande do Sul do futuro. O papel dos conselheiros é propor, avaliar e monitorar as problemáticas recebidas, além de participar das câmaras temáticas que serão criadas para análise e discussão dos assuntos indicados.

O Conselho contará com convidados que representam o Poder Público (Executivo, Legislativo, Judiciário, Defensoria Pública, Tribunal de Contas e Ministério Público), a sociedade civil (empresários, federações, sindicatos, associações, investidores, movimentos culturais/artísticos e identitários, além de ex-governadores do Estado e pessoas atingidas pelas cheias. O vice-governador Gabriel Souza foi empossado como presidente do Comitê Executivo, que fará a análise e o encaminhamento final das demandas recebidas. Há também uma Secretaria Executiva, que fará a gestão das ações em cada etapa.

O trabalho contará ainda com câmaras temáticas constituídas por secretarias de Estado, equipes técnicas e convidados. Elas serão encarregadas de examinar as demandas, a partir de eixos como assistência social, educação, habitação, segurança, entre outros. Já o Comitê Executivo será responsável pela análise e pelo encaminhamento final das requisições.

A Casa Civil, a Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG), a Secretaria da Fazenda (Sefaz), a Secretaria da Reconstrução Gaúcha (SRG), a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e a Defesa Civil também integrarão o comitê. Um grupo formado por todos os agentes do Conselho, denominado Plenário, ficará responsável por fazer o monitoramento e a supervisão das atividades.

Acompanhe
nossas
redes sociais