Governo assina ordem de início da reconstrução de trecho da ERS-129

MUÇUM

Governo assina ordem de início da reconstrução de trecho da ERS-129

Obra é estimada em R$ 8,84 milhões, e prazo previsto para conclusão é de dois meses

Por

Governo assina ordem de início da reconstrução de trecho da ERS-129
Obra será custeada com recursos próprios, provenientes da praça de pedágio da EGR - (Foto: Maurício Tonetto/Secom/divulgação)
Muçum
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O governador Eduardo Leite assinou nesta quinta-feira, 13, no Palácio Piratini, a ordem de início para as obras de reconstrução do trecho de 100 metros no km 88 da ERS-129, em Muçum, que desmoronou em virtude das chuvas no Vale do Taquari. Estimada em R$ 8,84 milhões, a obra de reconstrução do talude tem previsão de conclusão em dois meses e será custeada com recursos próprios, provenientes da praça de pedágio da EGR.

O documento também foi assinado pelo secretário de Logística e Transportes, Juvir Costella, pelo diretor-presidente da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), Luís Fernando Vanacôr, pelo diretor administrativo e financeiro da estatal, André Arnt, e pelo representante da empresa Matt, responsável pelo serviço, Alex Lemes.

O governador destacou a importância da obra para a região. “Estamos empreendendo todos os esforços na reconstrução do Estado. A reconexão das localidades atingidas é uma das grandes prioridades, como esse trecho da ERS-129 que faz a ligação entre Muçum e Vespasiano Corrêa. Vamos atuar com celeridade para garantir o restabelecimento dessa ligação, o fluxo logístico e o escoamento da produção”, disse.

Durante o ato de assinatura, Leite ligou para os prefeitos Mateus Trojan e Tiago Michelon, de Muçum e Vespasiano Corrêa, que celebraram a notícia e falaram sobre o impacto positivo do início das obras.

Considerado um dos principais corredores logísticos e de desenvolvimento do Vale do Taquari, o trecho que liga os municípios de Muçum e Vespasiano Corrêa foi severamente afetado pelas enchentes entre o final de abril e o início de maio. Antes da crise meteorológica, a média de veículos na praça de pedágio de Encantado, que envolve o tráfego na ERS-129 e na ERS-130, era de 218,6 mil mensais, cerca de 7,2 mil diários.

O secretário de Logística e Transportes, Juvir Costella, afirmou que o início das obras representa um marco significativo para a melhoria da infraestrutura viária do Vale do Taquari e é um passo importante para a reconstrução do Rio Grande do Sul. “A recuperação da ERS-129 contribuirá diretamente para interligar novamente as comunidades e para impulsionar o desenvolvimento da região, reafirmando o compromisso do Estado com a segurança e o desenvolvimento”, destacou.

O diretor-presidente da EGR, Luís Fernando Vanacôr, disse que a obra irá restabelecer a conexão da região do Vale do Taquari com os demais municípios do Estado. “Essa construção simboliza uma retomada importante de conexão para as comunidades devido à importância estratégica da ERS-129. Ela é um dos principais corredores logísticos para o escoamento da produção e o transporte de cargas na região do Vale do Taquari”, ressaltou.

Participaram da assinatura o secretário-chefe da Casa Civil, Artur Lemos, o secretário de Trabalho e Desenvolvimento Profissional, Gilmar Sossela, e o deputado estadual Edivilson Brum.

Plano Rio Grande

Na segunda-feira, 10, a EGR homologou a empresa vencedora da disputa pública realizada em 6 de junho no site de pregões do Banrisul. Três empresas participaram da disputa pelo menor valor global.

A ação integra o Plano Rio Grande, programa de reconstrução, adaptação e resiliência climática do Estado que visa planejar, coordenar e executar ações para enfrentar as consequências sociais, econômicas e ambientais da enchente histórica.

Desvio emergencial

A EGR concluiu, em menos de 15 dias, a construção de um desvio emergencial ao lado do km 88 da ERS-129, em Muçum. Visando à segurança dos usuários, o desvio provisório está disponível apenas para automóveis, vans, ambulâncias e caminhões com peso máximo de seis toneladas, das 7h às 19h. A EGR alerta que o trecho funciona no sistema pare e siga, devido às dimensões reduzidas da via alternativa.

Além disso, a EGR pavimentou três quilômetros e promoveu melhorias na estrada vicinal da Linha São Luís, que também é utilizada como desvio alternativo, visando aprimorar a trafegabilidade de veículos acima de seis toneladas e dos demais veículos entre 19h e 7h.

Acompanhe
nossas
redes sociais