Construção de ponte na ERS-130 inicia nesta quarta

LOGÍSTICA

Construção de ponte na ERS-130 inicia nesta quarta

Obra será executada pela Engedal, de São José (SC). Anúncio foi feito durante visita de comitiva do governo do RS a Venâncio Aires, onde também foram confirmadas 72 casas populares para famílias desabrigadas pela enchente

Por

Construção de ponte na ERS-130 inicia nesta quarta
Estrutura foi destruída com a força da correnteza do Forqueta. (Foto: Gabriel Santos)
Venâncio Aires
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Com projeção de término até o Natal, inicia hoje a obra de construção da nova ponte da ERS-130, sobre o Rio Forqueta. O anúncio foi feito pelo secretario de Logística e Transportes, Juvir Costella, durante visita da comitiva liderada pelo governador Eduardo Leite a Venâncio Aires, na tarde de terça-feira, 11.

A nova ponte entre Lajeado e Arroio do Meio vai substituir a antiga travessia, construída na década de 1970 e que foi arrancada pela força da correnteza na manhã do dia 2 de maio, no ápice da enchente histórica na região. A estrutura ficará acima do nível das cheias anteriores, para garantir maior segurança à população em cenários climáticos futuros.

De acordo com Costella, a estrutura terá 150 metros de extensão, com duas pistas no pavimento principal. O investimento previsto é de R$ 14 milhões e a obra será executada pela Engedal Construtora de Obras, de São José (SC). Entre as obras de pontes que a empresa já atuou estão Ponte Menegotti, em Jaraguá do Sul, e uma ponte na BR-101, em Tubarão.

“A nossa meta e da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) é entregar a ponte até o próximo Natal. A ambição e o otimismo precisam ser uma perseverança”, afirmou o secretário. Outra novidade é o planejamento de um espaço dedicado a pedestres e ciclistas, que oferece novas opções de mobilidade sustentável e acessibilidade às comunidades das duas cidades.

Governador confere projeto das casas apresentado pelo prefeito Jarbas da Rosa. (Foto: Cristiano Wildner)

O projeto leva em consideração a alta densidade de tráfego na região, com mais de 2,6 milhões de veículos, sendo 613 mil caminhões e automóveis comerciais, que cruzam o trecho anualmente. A previsão é de concluir a obra – financiada com recursos próprios provenientes da praça de pedágio da EGR – no prazo de seis meses.

Novas moradias

O governador Eduardo Leite anunciou que Venâncio Aires será contemplada com 72 unidades habitacionais. As novas moradias serão construídas na área do antigo Instituto Penal de Mariante (IPM), localizado na Vila Estância Nova. O município será responsável pela preparação e infraestrutura da área, enquanto o Estado se compromete a finalizar as moradias em até 120 dias após o recebimento do local.

“Inicialmente, eram previstas 40 unidades, mas verificamos que o espaço comporta 72 casas. Portanto, já dei o comando para que seja providenciado o encaminhamento de mais 32 unidades extras para garantirmos casas seguras e dignas para cada gaúcho que vive aqui”, declarou o governador.

As obras fazem parte do programa estadual “Plano Rio Grande”, aprovado na Assembleia Legislativa. A equipe já estuda o método de demolição do atual prédio do IPM e a infraestrutura necessária para o local. As casas anunciadas pelo governo do Estado serão construídas com painéis de concreto pré-moldado, com 44 metros quadrados, dois dormitórios, sala com cozinha conjugada e banheiro. O investimento total será de cerca de R$ 4 milhões.

Reforma de ginásio

Comitiva também visitou escola destruída pela enchente em Vila Mariante. (Foto: Maurício Tonetto

Leite se comprometeu a apresentar, em dez dias, orçamento da reforma de ginásio escolar que está interditado desde 2014 e que fica quase em frente ao antigo Instituto Penal.

O espaço esportivo e recreativo da Escola Adelina Isabela Konzen, em Vila Estância Nova, foi construído no final da década de 1990 e inaugurado em 2000, mas precisou ser interditado depois que paredes apresentaram rachaduras. Parte do telhado também não existe mais.

A instituição estadual também absorveu os mais de 90 alunos que estavam matriculados na Escola Mariante, que foi destruída pela enchente de maio.

Reconstrução

Leite e Costella também anunciaram a realização de estudo para reconstrução da ERS-130, no trecho que passa no centro de Vila Mariante. Existe a possibilidade de ser criado um novo traçado da rodovia, que costeia o Rio Taquari em alguns pontos. Trechos da rodovia desapareceram com a força das águas e, em outros, a margem com o rio ficou colada.

Acompanhe
nossas
redes sociais