Comitiva gaúcha é barrada na COP10, no Panamá

POLÍTICA

Comitiva gaúcha é barrada na COP10, no Panamá

Grupo defende importância da cadeia produtiva do tabaco. Nova reunião hoje busca mudar tratamento à delegação brasileira

Por

Atualizado quinta-feira,
08 de Fevereiro de 2024 às 17:12

Comitiva gaúcha é barrada na COP10, no Panamá
Foto: Rodrigo Nascimento / divulgação

Comitiva estadual é barrada no acesso à 10ª Conferência das Partes (COP10) da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco (CQCT), que ocorre na Cidade do Panamá (Panamá). Entre os integrantes do grupo, estão os deputados Edivilson Brum (MDB), Marcelo Moraes (PL), Zé Nunes (PT) e Heitor Schuch (PSB). Jornalistas e representantes de entidades do setor produtivo também tentaram acesso ao evento.

A COP10 é promovida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e vai até sexta-feira, 10. O tabaco é o segundo produto mais exportado, atrás apenas da soja, tendo atingido, em 2023, US$ 2,4 bilhões em negócios, um aumento de 10,9% em comparação com 2022. Além disso, a maior parte das exportações de tabaco (80%) da Região Sul do país saem do Porto do Rio Grande.

O tabaco ocupa o topo do ranking de culturas da agricultura familiar, com 65 mil produtores envolvidos na atividade, uma produção de 300 toneladas e receita de R$ 4,6 bilhões na safra 2022/23. Na área industrial, o tabaco responde por cerca de 25 mil empregos.

Conforme a comitiva, a presença na COP10 busca garantir que os milhares de agricultores familiares que trabalham nessa cadeia produtiva não sejam prejudicados. Ainda segundo integrantes do grupo, a intenção é propor um diálogo com pedido por democracia.

A situação desagrada a representação que tentará a via diplomática para mudar o tratamento à delegação nacional.

Acompanhe
nossas
redes sociais