Venâncio Aires testa drone para identificar criadouros da dengue

Aedes Aegypti

Venâncio Aires testa drone para identificar criadouros da dengue

Objetivo é facilitar a identificação de caixas d'água destampadas e possíveis focos do mosquito transmissor da doença

Por

Atualizado terça-feira,
06 de Fevereiro de 2024 às 15:55

Venâncio Aires testa drone para identificar criadouros da dengue
Foto: divulgação
Venâncio Aires

Equipe da Vigilância Sanitária, em parceria da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, testou na manhã desta terça-feira, 6, drone para identificar possíveis criadouros da dengue. A ação experimental, que faz parte do plano de combate à doença, ocorreu em áreas dos bairros Cidade Alta e União. O objetivo é facilitar a identificação de caixas d’água destampadas e possíveis focos do mosquito Aedes Aegypti em terrenos nos quais os agentes de endemias não conseguem entrar sem autorização dos proprietários ou em locais que não conseguem acessar.

Conforme o coordenador da Vigilância Sanitária e presidente do Comitê Municipal de Mobilização da dengue, Gabriel Alves, o drone vai servir para melhorar ainda mais o trabalho. “No equipamento há uma câmera de alta resolução que permite a visualização de possíveis criadouros. Serão realizadas ações específicas com o uso do equipamento em regiões com maior incidência de infestação e de imóveis encontrados fechados durante as visitas, bem como, para averiguação de denúncias”, explica.

Os bairros receberam a varredura com o drone tendo em vista denúncias de pessoas que relatam situações de risco vistas na vizinhança e, também, foi utilizado para fazer a averiguação dos locais. A tecnologia foi testada para identificar possíveis criadouros e a dar um reforço no combate à dengue.

Além disso, a campanha de combate à dengue envolve ações de controle nas residências, com a identificação de pontos com água parada, acúmulo de lixo, bromélias, e ralos externos, já que estes têm sido os principais criadouros encontrados.

Mesmo com o trabalho de divulgação, dos agentes de endemias visitando residências, e o apoio do equipamento que fornece essa visão mais ampliada, o papel mais importante de eliminação do mosquito está nas mãos de cada cidadão, que deve manter o olhar atento em seus ambientes residenciais para eliminar qualquer acúmulo de água parada que favoreça a proliferação do mosquito.

Denúncias podem ser feitas por meio do telefone da vigilância sanitária no 2183-0757, ou pelo Whatsapp da prefeitura no (51) 9 9910-9500.

Acompanhe
nossas
redes sociais