Frei Borghetti morre aos 87 anos

ÓBITO

Frei Borghetti morre aos 87 anos

Religioso natural de Marques de Souza participou da primeira transmissão em cores na TV, em 1972

Por

Frei Borghetti morre aos 87 anos
Foto: Divulgação/ Capuchinhos RS.
Estado
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Isaías Borghetti faleceu às 2h, desta segunda-feira, 5,  na Casa São Frei Pio, em Caxias do Sul. Nascido em agosto de 1936, em Marques de Souza, frei Borghetti foi ordenado em dezembro de 1965, aos 29 anos, por dom Vicente Scherer. A escolha do nome Osébio foi alusiva à Santo Eusébio, devido ao seu dia de nascimento, 14.

Após ingressar como noviço, adotou o nome de Isaías. Ele é formado em Filosofia pela Unijuí e cursou Teologia no Convento São Lourenço de Bríndisi de Porto Alegre. Borguetti é pós-graduado em Jornalismo, e foi professor de Comunicação Social na PUC/RS e na UCS, em Caxias do Sul.

Ele atuou em rádios do interior gaúcho, no Jornal Correio Riograndense de propriedade dos capuchinhos gaúchos, com 106 anos. Também dirigiu a TV Difusora de Porto Alegre durante a primeira transmissão a cores do país, em 1972. Contribuiu para entidades de classe como a Associação Gaúcha de Rádio e Televisão (Agert) e o Sindicato das Empresas de Rádio Difusão do Estado (Sindirádio).

O corpo está sendo velado na Capela da Casa de Saúde São Frei Pio desde às 7h30 desta segunda. Após missa de corpo presente na mesma capela, às 15 horas, será sepultado no Memorial dos Capuchinhos, junto à igreja Imaculada Conceição.

Saiba mais

A primeira transmissão externa em cores da TV brasileira foi feita por uma emissora católica, a Difusora, de Porto Alegre, dos freis capuchinhos, que funcionou até 1980. Em fevereiro de 1972, ela mostrou o então presidente general Emilio Garrastazu Médici na Festa da Uva, em Caxias do Sul, em cores.

“A igreja demorou a entender a importância do cinema e da TV” , disse o frei Isaias Borghetti, que dirigiu a TV Difusora, durante entrevista ao Grupo A Hora em 2017. Para ele, um dos motivos do naufrágio da Difusora foi por ela não ter se filiado a nenhuma da redes nacionais de TV em formação. Sozinha, ficou difícil sobreviver. Atolada em dívidas, a emissora foi vendida à Bandeirantes, em 1980.

Os capuchinhos do Rio Grande do Sul se voltaram, então, para as rádios. Eles têm sete emissoras AM e seis FM no Estado, e mais duas concessões de FM esperam licitações do Ministério das Comunicações.

 

 

Acompanhe
nossas
redes sociais