Força-tarefa avança com análise dos projetos habitacionais

VALE DO TAQUARI

Força-tarefa avança com análise dos projetos habitacionais

Plano é necessário para acessar recursos do governo federal

Por

Força-tarefa avança com análise dos projetos habitacionais
Força-tarefa encerrou trabalhos nessa quinta-feira com apoio da Defesa Civil nacional (Foto: Divulgação)
Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A evolução dos planos para reconstrução das unidades habitacionais nas cidades mais atingidas pelas enchentes de setembro de 2023 foi o foco da força-tarefa encerrada nessa quinta-feira, 1°, liderada pelo Escritório de Projetos de Restabelecimento e Reconstrução (EP2R) em Lajeado.

Os trabalhos reuniram na sede da Univates ao longo de duas semanas representantes de municípios do Vale do Taquari, do Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo da universidade, contratado pelo governo estadual para auxiliar na revisão dos planos elaborados, e do coordenador de Habitação da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, Ademar Lopes da Silva Junior.

A construção dos planos é necessária para o pleito junto ao governo federal dos recursos anunciados para reconstrução das habitações destruídas pelos eventos climáticos extremos registrados no Rio Grande do Sul.

Com o trabalho coordenado pelo EP2R, instituído ainda em setembro de 2023 com a presidência da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG) e secretaria-executiva da Defesa Civil e do Escritório de Desenvolvimento de Projetos (EDP), os materiais dos planos foram avaliados pelos representantes do governo federal e receberam indicações e sugestões para a aprovação técnica.

“De forma geral, houve um encaminhamento da maior parte dos planos para aprovação, outros ainda terão que passar por ajustes, mas, na prática, tivemos uma evolução significativa na construção técnica dos projetos”, avalia o diretor de Execução de Projetos do EDP, Fernando Bartelle.

Os retornos oficiais sobre a aprovação técnica dos projetos pelo governo federal são aguardados ainda para a primeira quinzena de fevereiro.

Escritório de projetos

O EP2R, criado por decreto, é composto por 14 órgãos governamentais e tem como objetivo prestar apoio técnico a fim de facilitar o acesso aos recursos federais para reconstrução dos locais atingidos pelos eventos climáticos ocorridos no RS desde junho de 2023.

Sob a presidência da SPGG e com a supervisão dos gabinetes do Governador e do Vice-Governador, o EP2R trabalha no levantamento, na compilação de dados e na organização das informações em planos de trabalho a serem cadastrados no S2ID.

O escritório esteve primeiramente fixado em Encantado, mesma base do gabinete de crise do Estado. No momento seguinte, esteve no Vale do Taquari conforme as necessidades, sempre atuando diretamente nas localidades atingidas, ou por meio de encontros remotos periódicos de alinhamento e orientação.

 

Acompanhe
nossas
redes sociais