Investimentos modificam característica do Alto do Parque

LAJEADO

Investimentos modificam característica do Alto do Parque

Complexo empresarial do Grupo Arco Gás Brasil soma-se à construção de um novo hotel. Atrações gastronômicas e de lazer tornam o bairro antes residencial em polo de desenvolvimento de Lajeado. Localização geográfica, proximidade com a BR-386, acesso e infraestrutura diferenciada, atrai empreendimentos para um dos locais mais valorizados da cidade

Por

Atualizado sexta-feira,
02 de Janeiro de 2024 às 19:41

Investimentos modificam característica do Alto do Parque
Construção do hotel executivo começou em outubro do ano passado. Estimativa é inaugurar empreendimento em novembro (Foto: Filipe Faleiro)
Lajeado

Primeiro o Vallér Parque Hotel, com investimento de R$ 15 milhões. Agora outro empreendimento movimenta o setor empresarial no bairro Alto do Parque, um dos mais valorizados de Lajeado.

Trata-se do “Espaço Josefina Eckert”, um complexo comercial de cinco andares e mais de 4,5 mil metros quadrados de área. Os valores do investimento são mantidos em segredo pelo empresário Elvídio Eckert, sócio do Grupo Arco Gás Brasil e fundador do Grupo Charrua.

“É um projeto arrojado e todo autossustentável. Pode faltar energia em Lajeado, menos no nosso centro”, brinca. Para a obra, são usadas áreas de três terrenos na Av. Alberto Müller. A mais recente foi adquirida pelo grupo, no antigo estacionamento da empresa de transporte ViaSul.

“Será algo diferenciado. Teremos geradores de energia, tubulação de gás natural, poço artesiano e outras novidades. Nossa proposta é dotar o prédio de funcionalidade para todos os espaços”, diz o empreendedor.
No momento, máquinas trabalham na preparação do solo, com nivelamento e retirada de rochas. Serão dez meses deste trabalho de base. Depois disso, dois anos de construção, estima Eckert.

“Faremos um salão unificado. Cada inquilino poderá escolher a metragem que vai precisar, pois serão espaços adaptáveis à realidade de cada negócio. Esse, por si só, será uma inovação” resume.

A localização, acesso e saída pela BR-386 e a infraestrutura foram os diferenciais para a escolha do bairro Alto do Parque. Nos cinco andares, o complexo terá estacionamento para 110 veículos, espaço para salas comerciais, empreendimentos gastronômicos, institutos de beleza e um restaurante de 2,2 mil metros quadrados no último piso.

Foto: Filipe Faleiro

Cidade dos eventos executivos

Outro empreendimento vultoso no bairro fica no acesso ao Parque do Imigrante. O Vallér Parque Hotel. A obra começou em outubro do ano passado e visa atender a crescente por leitos de hotelaria na cidade e na região.

O empreendimento contará com seis andares, oferecendo 95 apartamentos e mais de 200 leitos. A previsão de conclusão da obra é de um ano, com a inauguração planejada para a Expovale 2024, em novembro.

“Começamos na quarta-feira passada os alicerces. Está bem adiantado. Em duas semanas, a estrutura de vigas estará pronta”, diz um dos sócios, Jairo Vallér. O foco do Vallér Parque Hotel, diz, está voltado para o turismo e também os eventos executivos tradicionais de Lajeado. “Somos uma cidade de característica empreendedora. Isso nos desafia a sempre melhorarmos nossas opções”, afirma.

De acordo com Vallér, o objetivo é enriquecer a experiência dos visitantes na cidade e no Vale. Além da contribuição ao setor de hotelaria, também há impacto na geração de emprego e renda. No empreendimento, serão pelo menos 30 novos postos de trabalho.

A construção do hotel reforça a marca Vallér no cenário regional, avalia o empresário, pois o estabelecimento atual, no bairro Montanha, permanece em operação. “É um hotel de referência, o maior da região dos Vales, com mais de 40 anos de atuação. Inclusive temos o plano de ampliar, com a construção de um centro de eventos ao lado”, afirma.

Com os dois espaços, o Vallér passará a oferecer cerca de 660 leitos e gerar mais de 70 postos de trabalho diretos.

Sinergia de atrações

Polo gastronômico, com diversas opções de restaurantes. Proximidade com o Parque do Imigrante e a repaginação do Parque Histórico. Somado ao complexo comercial anunciado nesta semana, faz com que o bairro seja um corredor de novas oportunidades, avaliam os empresários Eckert e Vallér.

“Teremos uma região de Lajeado autossuficiente, com uma grande variedade de opções às famílias”, acredita Vallér.

“Fizemos uma pesquisa em seis partes da cidade antes de decidir o local da construção. Vamos movimentar o bairro”, destaca Eckert.

Novo Plano Diretor revisa normas

No Alto do Parque, havia restrições quanto ao tamanho das edificações. Em 2020, as regras foram reavaliadas, com aumento nos índices construtivos. Como consequência, a entrada para o bairro passou a autorizar a verticalização.

“Foi esse avanço na lei que proporcionou o projeto para o novo hotel”, afirma Vallér. Outras localidades do município também foram contempladas pelo Novo Plano Diretor. Outros bairros privilegiados foram o Centro, Americano, Florestal e o São Cristóvão.

Tanto que as construções com projetos de verticalização aumentam por toda a cidade. Em um ano, a virada vertical no setor de habitação. Nos últimos cinco anos, o município registrou um aumento de 120 prédios. Pelos dados do governo municipal, eram 697 edifícios com mais de três pavimentos registrados em 2018. Uma média de 24 novos empreendimentos entregues a cada 12 meses.

Detalhes sobre o novo hotel

– O Vallér Parque Hotel começou a ser construído em outubro;

– Fica a 50 metros do Parque do Imigrante;

– Previsão de conclusão em um ano, com inauguração planejada para Expovale 2024, em novembro;

– A estrutura terá seis andares. São 95 apartamentos e mais de 200 leitos;

– Foco em atender à crescente demanda por leitos de hotelaria na cidade e região, tanto para turismo quanto para eventos corporativos;

– Expectativa de pelo menos 30 novos postos de trabalho no empreendimento.

Acompanhe
nossas
redes sociais