“A influência da felicidade para a longevidade”

ENTRE ASPAS

“A influência da felicidade para a longevidade”

Um cérebro naturalmente antidepressivo é um cérebro que nutre pensamentos positivos

Por

“A influência da felicidade para a longevidade”
Danielle Harth (Foto: arquivo)

Durante o programa Frente e Verso desta quarta-feira, 31, da Rádio a Hora, 102.9, a comentarista Danielle Hart, no quadro Entre Aspas, falou sobre a influência da felicidade na longevidade dos seres humanos.

Danielle reforça que a felicidade e o bem-estar não são estímulos a serem atingidos de maneira repentina, mas a serem construídos diariamente e que demandam a realização de um esforço diário, realizado em conjunto com um planejamento, que resultará em um hábito e acrescenta que um cérebro naturalmente antidepressivo, é um cérebro que nutre pensamentos positivos.

“Todos os estudos, demonstram para gente, que cultivar emoções positivas, faz sim nossa vida ser mais longeva e feliz desde o momento presente”, enfatiza a comentarista e reforça a necessidade de cultivar áreas de interesse, se divertir e dizer sim aos próprios desejos, para realizar a diferença na nossa própria vida e na do próximo.

Acompanhe a entrevista na íntegra

Acompanhe
nossas
redes sociais