Imigrante decreta estado de emergência pela terceira vez em 2023

PÓS-ENCHENTE

Imigrante decreta estado de emergência pela terceira vez em 2023

Município estima prejuízos que chegam a R$ 25 milhões na última enchente. Quatro pontes foram levadas pela água, houve deslizamentos de terras e lavouras destruídas e famílias atingidas

Por

Atualizado segunda-feira,
27 de Novembro de 2023 às 17:04

Imigrante decreta estado de emergência pela terceira vez em 2023
Germano Stevens, prefeito de Imigrante (Foto: Rodrigo Gallas)
Imigrante
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O município de Imigrante, pela terceira vez, sofre com a enchente este ano. Desta vez, devido à chuva intensa que alcançou nível nunca visto antes do Arroio da Seca, que vem do bairro Daltro Filho e cruza o centro da cidade, e o rompimento da barragem centenária no bairro Daltro Filho foram os responsáveis pelos prejuízos, segundo informações repassadas pelo prefeito, Germano Stevens.

Durante entrevista ao programa O Vale em Pauta desta segunda-feira, 27, o gestor de Imigrante detalhou prejuízos causados pela terceira cheia que atingiu o município. O prejuízo, levantamento feito pela Defesa Civil, chega a casa dos R$ 25 milhões. Quatro pontes completamente danificadas, além de deslizamentos de terra, estradas interditadas, lavouras completamente destruídas e, pelo menos três famílias tiveram que deixar suas casas.

“Das famílias, duas tiveram que sair devido a elevação do Arroio da Seca e outra pelo risco de deslizamento. Poucas pessoas saíram de suas casas pela característica da enchente. A do arroio foi diferente da cheia do Rio Taquari em setembro”, explica Stevens.

Além disso, Stevens esclarece que praticamente todas as localidades tiveram registros de deslizamentos, acessos às propriedades prejudicadas. “A passarela de ferro que faz ligação do centro de Imigrante para o bairro Esperança, travessia muito usada por moradores e pessoas que trabalham na indústria de calçados, também foi levada. Devido a tudo isso, decretamos o terceiro estado de emergência em um ano. Em junho uma enchente, setembro e em novembro, mais uma. Já tivemos homologado e publicado o decreto de emergência junto ao governo do estado, apenas aguardando reconhecimento em Brasília para que possamos buscar recursos necessários para reconstruir nossa cidade”, ressalta.

Stevens segue nesta segunda-feira para Brasília para buscar apoio do governo.

Assista a entrevista na íntegra

Acompanhe
nossas
redes sociais