Associação de Moradores propõe reforma de área de lazer

Bairro Universitário

Associação de Moradores propõe reforma de área de lazer

Praça e campinho localizados nos fundos da Emef Universitário são alguns dos diversos locais para brincadeiras e atividades físicas no bairro. Entidade busca verba federal para ampliar espaço. Outras pracinhas sofrem com falta de manutenção

Por

Associação de Moradores propõe reforma de área de lazer
Campinho localizado ao lado da Emef é um dos poucos espaços públicos do bairro utilizados com maior frequência / Crédito: Mateus Souza
Lajeado

Territorialmente entre os maiores bairros da cidade, o Universitário dispõe de uma variedade considerável de áreas de lazer. Uma delas, no entanto, concentra o desejo da Associação de Moradores em criar um amplo espaço para uso da comunidade, bem como de concentrar as reuniões e atividades da entidade.

Situada na esquina das ruas Edvino Becker e Vitória, a área fica nos fundos da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Universitário. Pela proximidade com a instituição, é frequentada inclusive por alunos fora do horário de aulas. A ideia, conforme a presidente Mara Lúcia Goergen, é potencializar essa utilização.

A associação contratou a Tartan, escritório de arquitetura e urbanismo, para executar o projeto da nova praça no bairro. Posteriormente, pretende buscar recursos federais via governo municipal para custear as obras e melhorias necessárias. A ideia é que a entidade também conte com uma sede própria no local.

“Será a nossa futura sede. São terras que hoje pertencem a associação. Mas esta área de lazer é para que toda a comunidade possa usufruir e ter um sossego maior. O projeto está quase pronto”, frisa Mara. Hoje, o espaço conta com campo de futebol de um lado, enquanto no outro ficam os brinquedos e também uma academia ao ar livre.

Precariedade

Ao todo, oito áreas foram mapeadas pelo Departamento de Serviços Urbanos de Lajeado como sendo praças no bairro Universitário. Muitas delas, no entanto, apresentam condições precárias. Seja com a má preservação dos equipamentos ou com a alta vegetação, que acaba espantando usuários.

Em duas oportunidades nessa semana, em dias de sol, a reportagem percorreu o bairro e passou em frente às áreas. Com exceção do campinho de futebol da Edvino Becker, não haviam pessoas frequentando os espaços.

Um morador, que passava ao lado da praça na esquina da avenida Amazonas com a rua Edvino Reckziegel, e preferiu não se identificar, afirmou que o espaço já esteve em situação pior nos últimos meses. Após reclamações, a prefeitura fez manutenções no local.

Mara também reconhece a deficiência dos espaços públicos do bairro. “Nossas praças, em geral, são precárias. Temos vários espaços com potencial para se tornarem boa áreas de lazer”, comenta Mara. Para ela, esse é um dos motivos que leva muitas pessoas a frequentarem outros locais. “As famílias preferem se deslocar para outros bairros e parques”.


Praças
existentes
no bairro

Praça da rua Elida Romana Altmayer
– Casinha de ferro
– Carrossel
– Balanços
– Bancos
– Pergolado
– Playground

Praça da rua Humaitá com a Rio Grande do Norte
– Carrossel
– Balanço
– Gangorra
– Campo de futebol

Praça da rua Bem Te Vi com a Arno Johann
– Carrossel
– Labirinto
– Escorregador
– Bancos

Praça em frente ao condomínio na Av. Alberto Pasqualini
– Labirinto
– Balanço
– Gangorra
– Bancos

Praça na Av. Amazonas com a Edvino Reckziegel
– Carrossel
– Labirinto
– Balanço
– Bancos

Área de lazer na rua Capitão Pedro Siebra
– Campo de futebol

Praça na rua Edvino Becker com a Vitória
– Balanço
– Gangorra
– Labirinto
– Casa metálica
– Bancos
– Campo de futebol
– Academia

Praça na Pedro Petry
– Carrossel
– Jacaré
– Escorregador
– Balanço


 

Espaço de convívio 

Inaugurado em 2014, o Centro Cultural Univates é, hoje, o principal espaço para a prática de atividades culturais dentro do bairro. Ainda que seja ligado a expansão da universidade na década passada, também foi adotado pela comunidade em geral. Moradores de diversos bairros se deslocam até o campus para socializar, principalmente aos finais de semana. A própria Univates, ao perceber a grande movimentação de visitantes, passou a promover, mensalmente, o “Gramado Cultural”, que recebe centenas de pessoas aos domingos.

Foto: Divulgação

Acompanhe
nossas
redes sociais