Governo prorroga Renasce Estrela  por mais 30 dias

ESTRELA

Governo prorroga Renasce Estrela por mais 30 dias

Programa de recuperação pós enchente segue com recursos disponíveis aos empreendedores e produtores rurais. Benefícios devem ser solicitados juntos ao governo municipal, que fica responsável pelo pagamentos dos juros de empréstimos

Por

Governo prorroga Renasce Estrela  por mais 30 dias
Mesmo com solicitações em análise, Renasce Economia e Agricultura ainda dispõe de recursos. (Foto: divulgação)

Com parte dos recursos ainda disponíveis, as solicitações de benefícios do Renasce Estrela são prorrogadas por mais 30 dias. O programa de recuperação econômica e social, em resposta aos danos causados pela enchente histórica, ainda dispõe de valores para apoio aos pequenos empresários e produtores rurais atingidos pela cheia. O pacote de medidas oferece empréstimos com juros subsidiados pelo governo municipal.

Lançado em 15 de setembro, o Executivo apresentou um investimento de R$ 17,6 milhões com recursos próprios divididos em quatro segmentos. Entre eles, aportes para pagamento dos juros nos valores de R$ 2 milhões para os agricultores e R$ 5 milhões aos empreendedores. Os financiamentos variam entre R$ 10 mil e R$ 20 mil em cada categoria, com seis meses de carência e 24 meses para pagamento.

De acordo com levantamento feito pela Secretaria da Fazenda, durante o primeiro mês do programa foram disponibilizados mais de R$ 2,8 milhões, sendo R$ 1,9 milhão pelo Renasce Economia e R$ 915 mil ao Renasce Agricultura. O secretário Felipe Diehl comenta que as solicitações de empréstimos são analisadas pela instituições financeiras.

“A população deve buscar essa solicitação junto à prefeitura. É emitido um documento comprovando que a empresa ou as terras foram atingidas pela água. Com essa autorização, o banco ou a cooperativa faz a análise de crédito. Por mais que os juros sejam pagos pela administração, o solicitante precisa ter capacidade de pagar a dívida”, explica o secretário.

Aluguel Social em análise

No âmbito social do programa, foram disponibilizados 200 aluguéis sociais. O valor oferecido é de R$ 700 por moradia pelo período de seis meses e o investimento nesta área é de R$ 1,6 milhão. Segundo a secretária de Desenvolvimento Social e Habitação, foram protocoladas mais solicitações do que a iniciativa oferece. Além disso, não há previsão de ampliar a oferta.

Os protocolos passam pela análise do Conselho Municipal de Habitação antes de avançar para ao setor jurídico. “Além dessa avaliação, o setor de engenharia também precisa verificar se a casa da família realmente representa perigo”, explica Renata. Quanto ao pagamento do benefício, a primeira parcela é projetada para o próximo mês.

Alternativas

Diante do número de solicitações acima do esperado, a secretária solicita que os proprietários que tiverem residências em locais sem risco de alagamento entrem em contato com o setor de Habitação. Ela destaca que neste caso, a equipe pode auxiliar nos contatos com núcleos familiares que ainda não encontraram casas disponíveis.

Além disso, a pasta protocolou um projeto junto ao governo federal para construção de um conjunto habitacional com mais de 900 unidades. A proposta foi entregue junto a um relatório elaborado pelo governo municipal com o detalhamento dos prejuízos deixados pela cheia em Estrela. O documento aponta perda de R$ 379 milhões.

Conforme levantamento da administração municipal, pelo menos 70% dos domicílios foram atingidos, enquanto o estrago em sete escolas da rede municipal ultrapassam R$ 4 milhões. Na área da Saúde as perdas somam R$ 1,8 milhão, já na área rural ultrapassa R$ 9 milhões.

Sobre o Renasce Estrela

Economia
R$ 5 milhões em empréstimos para Micro e Pequenos Empresários, MEIs e autônomos

Agricultura

R$ 2 milhões em empréstimos para agricultores familiares

R$ 2 milhões para recuperação de estradas rurais

Cidadania
R$ 4 milhões para limpeza de vias
R$ 3 milhões para recuperação de praças, parque e prédios públicos

Social
R$ 1,6 milhão para alugueis socais de 200 famílias

Acompanhe
nossas
redes sociais