Secretaria da Saúde estadual participa de força-tarefa no Vale do Taquari

ENCHENTE

Secretaria da Saúde estadual participa de força-tarefa no Vale do Taquari

Cerca de 300 voluntários já estão mobilizados para oferecerem atendimento psicossocial nos munícipios mais afetados

Por

Secretaria da Saúde estadual participa de força-tarefa no Vale do Taquari
Equipe da SES chega à Roca Sales para iniciar os atendimentos às famílias afetadas pela enchente (Foto: Itamar Aguiar/Ascom SES)
Vale do Taquari

Na manhã desta quinta-feira, 7, a Secretaria da Saúde (SES), por meio do Departamento de Atenção Primária e Políticas de Saúde, passou a atuar nas ações emergenciais de atendimento e cuidado com as famílias atingidas pelas enchentes causadas pelas chuvas dos últimos dias.

Por meio da 16ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS) e com o apoio técnico da psicóloga Melissa Couto, referência em situações de desastres, a Universidade do Vale do Taquari (Univates) e a SES organizaram equipes de apoio psicossocial, que já contam com cerca de 300 voluntários organizados para apoiar os municípios da região, dentre os quais estão Roca Sales, Muçum, Colinas, Lajeado e Cruzeiro do Sul.

Nesta quinta-feira, um grupo composto por 15 pessoas atuaram nos municípios de Muçum e Roca Sales. A equipe será reforçada por 40 profissionais da rede La Salle de hospitais e há previsão que a Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) também envie voluntários. A Força Nacional do Sistema Único de Saúde, através do Grupo Hospitalar Conceição, também se juntará às ações de apoio psicossocial, com uma equipe formada por psicólogos e psiquiatras.

“Neste momento de luto, damos suporte para a pessoa se reconstruir. Não só reconstruir a vida, mas entender que ela ainda está ali e a vida dela é importante”, disse a titular da SES, Arita Bergmann.

A equipe da 16ª CRS também vai percorrer os municípios para identificar as principais necessidades e organizar o apoio psicossocial. Na quarta-feira, parte dos voluntários recebeu treinamento na Univates sobre primeiros cuidados psicológicos e, nesta quinta-feira, 7, um grupo vai receber treinamento para atender os enlutados.

De acordo com Arita, o objetivo é a construção de uma linha de cuidado para a população a partir das estratégias presentes nos manuais internacionais, mas com o olhar voltado à realidade local, levando-se em conta o papel fundamental das políticas públicas no cuidado.

Mais ações

Equipes do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) e do Ministério da Saúde estão avaliando as estruturas de saúde e fazendo um levantamento sobre a situação dos abrigos e do fornecimento de água potável (ou de alternativas como a distribuição de hipoclorito) e de vacinas. Além disso, estão dando orientações sobre doenças, acidentes com animais peçonhentos e cuidados no consumo de alimentos.

Acompanhe
nossas
redes sociais