Comércio almeja até 10% de aumento nas vendas no Dia dos Namorados

12 de junho

Comércio almeja até 10% de aumento nas vendas no Dia dos Namorados

O maior movimento é esperado para sábado. Em floriculturas, alerta é para dificuldade de atender encomendas em cima da hora. Estimativa da federação das CDLs aponta que data deve injetar até R$ 500 milhões na economia gaúcha

Por

Comércio almeja até 10% de aumento nas vendas no Dia dos Namorados
Em uma floricultura de Lajeado, decoração e preparo dos arranjos e kits presente começaram faz duas (Foto: Filipe Faleiro)
Vale do Taquari

Flores, chocolates e perfumes são alguns dos itens clássicos nas compras para o Dia dos Namorados. Celebrado na segunda-feira, 12 de junho, a data está entre as principais para o comércio. Em Lajeado, o gasto médio com presente tem sido de R$ 180 a R$ 200, tíquete maior em comparação com o Dia das Mães e também do visto nas demais regiões do RS.

“Ninguém quer ficar para trás. Todo mundo quer fazer bonito com o parceiro ou parceira”, brinca o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Lajeado, Aquiles Mallmann. A projeção é de aumento de vendas de 8% a 10% em relação ao mesmo período do ano passado. Os homens tendem a comprar mais roupas, flores, perfumes e jóias, enquanto as mulheres preferem vestuário, artigos esportivos, perfumes e calçados.

Conforme Mallmann, a expectativa é que o maior movimento ocorra no sábado. “Até quarta-feira, muitos trabalhadores receberam o salário. Como tivemos feriado na quinta-feira, tem muita compra retraída. Por isso a é grande para o fim de semana”, estima.

Estimativa da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do RS (FCDL-RS) a data deve representar uma movimentação de até R$ 500 milhões na economia gaúcha.

Em pesquisa da Federação do Comércio de Bens e Serviços do RS (Fecomércio), cerca de 30% dos entrevistados responderam que desejam comprar presentes. Deste total, mais de 75% afirmam que buscarão itens em ofertas. Esse comportamento, avalia a federação, indica que o resultado deste ano deve ser similar ao do ano passado, pois o consumidor está mais contido.

Além dos presentes tradicionais, a Fecomércio aponta uma tendência de mais movimento no setor de serviços, em especial nos bares e restaurantes. Essa cadeia foi incluída pela primeira vez no diagnóstico prévio da entidade. Segundo os dados, 70% dos entrevistados pretendem sair para jantar fora no Dia dos Namorados.

“As flores tocam as mulheres”

A preparação para atender o aumento da demanda em função do Dia dos Namorados começou duas semanas antes na floricultura de Iraíde Ana Rossol. O estabelecimento de Lajeado com mais de 40 anos de mercado já tem mais de mil encomendas. “Temos de 20 a 30 opções de arranjos, com preços para todos os públicos. O trabalho tem sido muito intenso.”

De tanta procura, a floricultura ficará aberta no sábado e também no domingo para receber encomendas pelas redes sociais. De acordo com Iraíde, no Dia da Mulher, em 8 de março, mais de 900 pedidos de clientes precisaram ser negados. “Aquelas encomendas de última hora por vezes não conseguimos atender.”
Como dica, a empresária diz: “para quem quer fazer um agrado, deixar a data especial e inesquecível, é sempre importante se antecipar.”

Quanto ao motivo para a grande demanda na data na floricultura, Iraíde acredita que ela esteja ligada ao simbolismo das flores. “As flores tocam as mulheres. Quem não gostaria de receber um belo buquê, com um cartão apaixonado?”

Sorteio de diárias no Refúgio do Sítio

Em Estrela, a Câmara do Comércio, Indústria e Serviços (Cacis) promove a campanha que sorteia diárias para o Refúgio do Sítio. A cada R$ 50 em compras em qualquer das 88 empresas participantes, o consumidor ganha um cupom para preencher e concorrer ao prêmio. A diária contempla a hospedagem modular no Refúgio do Sítio, na localidade de São Rafael, interior de Cruzeiro do Sul, com café da manhã e taxa de limpeza inclusos.

A escolha da data para a hospedagem será combinada direto com os responsáveis pelo empreendimento e deverá ser selecionada entre as opções disponibilizadas no período de 16 de junho a 15 de novembro.
Conforme o vice-presidente da Cacis, Leandro Kremer, a  projeção é superar a campanha do ano passado. “É sempre difícil mensurar valores gastos por não haver um parâmetro específico.”
Mesmo sem esse diagnóstico, aponta que já foram distribuídas 65 mil cartelas. “Como temos dias de vendas, achamos que o número irá aumentar”. Em cima disso, o movimento antes do feriado desta semana foi tímido. “Como em anos anteriores, grande parte dos clientes espera para a última hora.”

Acompanhe
nossas
redes sociais