HBB emite nota e confirma prejuízo de R$ 230 mil na UTI Pediátrica

SAÚDE

HBB emite nota e confirma prejuízo de R$ 230 mil na UTI Pediátrica

Reinaugurada na metade do ano passado, unidade de tratamento intensivo funciona com déficit

Por

Atualizado quinta-feira,
04 de Maio de 2023 às 16:33

HBB emite nota e confirma prejuízo de R$ 230 mil na UTI Pediátrica
Foto: Filipe Faleiro / Arquivo / Grupo A Hora
Britagem Cascalheira | VERTICAL

O Hospital Bruno Born (HBB) de Lajeado emitiu nota na tarde desta quinta-feira, 4, e confirmou o prejuízo de mais de R$ 230 mil mensais na UTI Pediátrica. O espaço foi reinaugurado em junho do ano passado, após o Piratini investir mais de R$ 3,3 milhões para adaptar o local e comprar equipamentos.

LEIA MAIS: UTI pediátrica gera prejuízo de R$ 232 mil por mês

Na ocasião, havia um acordo de que municípios que tem como referência o HBB contribuiriam com um percentual para manter a alta complexidade deste tipo de atendimento. Passados menos de um ano, os repasses não aconteceram.

Conforme o documento divulgado, o “HBB tem arcado com essas despesas sem apoio – o que também acontece em relação à manutenção de outros seis serviços de alta complexidade que foram se tornando deficitários com o tempo devido ao não reajuste das tabelas do SUS há mais de 15 anos.”

Na manhã de quarta-feira, 3, a direção do hospital participou de uma reunião online com a secretária da Saúde (SES) do RS, Arita Bergmann, onde foi apresentado o quadro financeiro sobre o atendimento. Pelos dados, os repasses públicos somam R$ 167 mil por mês. Verba insuficiente para garantir o sustento da UTI pediátrica.

Confira a nota do hospital na íntegra

NOTA À IMPRENSA

Com relação à questão da UTI Pediátrica do HBB informamos que, em 2022, após um enorme esforço e com apoio e promessas de diversas autoridades, o Hospital Bruno Born conseguiu reabrir o serviço de UTI Pediátrica a partir de clamores públicos de prefeituras e Câmaras de Vereadores.

Na época a garantia foi de que a instituição não teria prejuízos, e de que teríamos o custeio de manutenção. Foi garantido também que os valores a serem recebidos de custeio Federal e Estadual iriam suprir a necessidade e gerar um equilíbrio nas contas – o que não ocorreu.

Desde aberto, o serviço vem gerando prejuízos – no momento, de mais de R$ 230 mil mensais apenas na UTI Pediátrica. O HBB tem arcado com essas despesas sem apoio – o que também acontece em relação à manutenção de outros seis serviços de alta complexidade que foram se tornando deficitários com o tempo devido ao não reajuste das tabelas do SUS há mais de 15 anos.

O HBB é patrimônio da comunidade de Lajeado, e entendemos que a cidade não pode perder um hospital em decorrência dessa baixa remuneração dos serviços prestados.

O HBB jamais pensa em retroceder no cuidado e assistência às pessoas, mas, para tanto, precisa ter condições financeiras para se manter. Diante disso tem pedido ajuda aos municípios da nossa região, através do Prefeito Marcelo Caumo, da Amvat e Amat na busca de soluções de manutenção dos serviços.

Convém lembrar, ainda, que após a pandemia ocorreram aumentos enorme dos custos hospitalares, muito acima da inflação oficial, e intensificou-se a falta de profissionais médicos em áreas especializadas.
É nesse contexto que nossa UTI Pediátrica está e por isso o clamor aos gestores e as autoridades.

A direção.

Acompanhe
nossas
redes sociais