“Políticos querem regrar PL das Fake News como pensam”, diz presidente da Federasul

Projeto de Lei

“Políticos querem regrar PL das Fake News como pensam”, diz presidente da Federasul

Conforme Rodrigo Sousa, os governos não podem limitar a vontade soberana do povo brasileiro de fazer oposição e se manifestar democraticamente

Por

“Políticos querem regrar PL das Fake News como pensam”, diz presidente da Federasul
Rodrigo Sousa Costa, presidente da Federasul (Foto: Federasul / Divulgação)
Gustavo Adolfo 03

A Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul (Federasul) divulgou nota contra a aprovação do Projeto de Lei 2630/2020 – o PL das Fake News – que pode ir à votação na Câmara dos Deputados nesta terça-feira, 2. A proposta tramita em urgência na Câmara dos Deputados.

Em entrevista ao programa A Hora Bom Dia desta terça-feira, 2, o presidente da Federasul, Rodrigo Sousa detalha o documento e a posição da entidade (confira a nota na íntegra abaixo do player).

Para o líder associativo, a proposta não deveria ir à votação hoje, pois passou por recentes alterações. “O projeto original já está completamente modificado. A gente já tem dúvida da semana passada para esta. Não se pode dar conhecimento de um texto aos parlamentares, que muda a realidade do país, pela manhã para votarem à tarde uma situação.”

A nota divulgada no domingo, 2, reitera o posicionamento da “crença na liberdade de expressão como pilar essencial à democracia já incorporado à cultura brasileira como valor que não admite interpretações distorcidas das cláusulas pétreas da Carta Magna”.

Para a entidade, “não há democracia sem liberdade de expressão” e “qualquer governo, de direita ou de esquerda, não pode estar legitimado a subjugar a vontade soberana do povo brasileiro de fazer oposição e se manifestar democraticamente, mobilizando e expressando, através da internet, seu descontentamento”. Ele cita as Jornadas de Junho de 2013 como exemplo de manifestação pacífica.

Ouça a entrevista na íntegra

Acompanhe
nossas
redes sociais