E-Log projeta municipalização definitiva do Porto para 2023

ESTRELA

E-Log projeta municipalização definitiva do Porto para 2023

Em meio à busca por melhorias na estrutura burocrática e de gestão dos modais de transporte, empresa de logística finaliza primeiro ano de atividades. Autarquia prevê obter o controle definitivo das operações na área portuária até julho

Por

E-Log projeta municipalização definitiva do Porto para 2023
Autarquia pretende receber o controle definitivo da gestão da área do Porto de Estrela até o início do segundo semestre deste ano. Crédito: Arquivo/A Hora
Estrela

Às vésperas de completar um ano de atuação, a Empresa Pública de Logística Estrela (E-Log) faz um balanço das atividades desenvolvidas. Em participação no programa Frente e Verso, da Rádio A Hora 102.9, gestores e conselheiros da autarquia avaliaram resultados e estabeleceram desafios. O avanço nas articulações e a retomada do diálogo sobre os setores logísticos foram os aspectos mais valorizados.

Conquistas como a instalação da Nutritec na estrutura dos silos, o encaminhamento do processo de dragagem no trecho do Rio Taquari do porto à barragem de Bom Retiro do Sul e o início da reorganização do aeródromo são celebradas. “Na comparação como estávamos há alguns anos, estamos mais perto de alcançar os objetivos”, disse o prefeito Elmar Schneider, que acrescentou a satisfação com o andamento das propostas.

Ainda que alguns dos processos ocorram de forma mais lenta, no entendimento dos integrantes, o desempenho é considerado satisfatório. “Estamos fazendo tudo o que é possível. Não na velocidade que gostaríamos, mas muitas coisas do que foi previsto já foram feitas”, pontuou o presidente do Conselho Administrativo da E-Log, Nilto Scapin.

Sobre os questionamentos neste sentido, a presidente da autarquia, Elaine Strehl, afirmou compreender, por haver uma “sede por soluções”. “A região está bastante cansada, acho que é essa a expressão, de sempre criarmos alguma questão e não avançar. Entendemos o processo e trabalhamos na busca de melhorias e soluções, mas tudo tem o seu tempo.”

Olhar ao futuro

A aposta dos governantes está nos projetos regionais. É o que apontou Schneider, ao anunciar que a bancada gaúcha em Brasília irá priorizar a destinação de recursos para propostas de maior amplitude. “Temos que sentar todos juntos, Codevat, CIC, prefeitos e vereadores. Estamos nos movimentando nessa organização. Foi um grande avanço que tivemos em Brasília”, contou. Na sexta-feira, 14, está marcado um encontro com as entidades regionais no espaço da E-Log.

Porto entregue ao município

Em paralelo, os gestores da E-Log trabalham com a possibilidade de finalizar a municipalização do porto até o meio do ano. O atual contrato tem período determinado, que vai até 2041. De acordo com a presidente da empresa, os trâmites estão em fase avançada. “Falta um parecer jurídico, já aprovado pelo conselho da Portos RS, para podermos receber essa área. Talvez em julho possamos ter essa área em definitivo”, explicou Elaine.

Base de transportadoras

O vice-presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Carga e Logística no RS (Setcergs), Diego Tomasi, confirmou que está previsto para este ano a abertura de uma unidade do sindicato, junto à área da autarquia, para prestar atendimento aos transportadores do Vale do Taquari.

No local, serão emitidas licenças da ANTT, promovidos treinamentos, entre outras atividades. “Será uma grande conquista para a região e nada melhor que seja nesse ambiente do porto, que respira logística”, ressaltou.

Programa Frente e Verso foi apresentado direto do espaço da E-Log. Crédito: Luisa Huber

Acompanhe
nossas
redes sociais