Estiagem agrava em meio à chuva irregular e calor

CENÁRIO PREOCUPANTE

Estiagem agrava em meio à chuva irregular e calor

Com 16 cidades em estado de emergência, as perdas superam R$ 150 milhões. Baixo nível de poços, arroios e cascatas transforma cenário da região e compromete abastecimento

Por

Atualizado terça-feira,
24 de Janeiro de 2023 às 08:31

Estiagem agrava em meio à chuva irregular e calor
Baixo nível de poços compromete abastecimento de pelo menos 800 famílias na região. Escassez de chuva agrava cenário. Crédito: Misael Kotz
Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 03

A escassez de chuva eleva a preocupação dos produtores rurais. Entre as atividades mais impactadas estão a produção de grãos, erva-mate e bovinocultura leiteira. Além disso, mais de 800 famílias enfrentam dificuldades com abastecimento de água para consumo humano e dos animais.

Conforme dados preliminares da Emater/RS-Ascar, as perdas no Vale do Taquari estão estimadas em R$ 158,9 milhões. Esse valor deve aumentar nos próximos dias na medida em que os escritórios municipais atualizam os dados após levantamento nas propriedades. As perdas constam nos relatórios dos decretos de emergência encaminhados ao Estado. Já são 16 municípios da região com os documentos protocolados. Os mais recentes são de Sério e Anta Gorda. As cidades da região alta estão entre as mais impactadas pela escassez hídrica.

“Há arroios, como o São Jacó, a queda na Gruta Nossa Senhora de Lourdes, que estão sem água. Diante da gravidade da situação, orientamos a comunidade para fazer uso consciente dos recursos hídricos”, destaca o secretário de Agricultura, de Capitão, Márcio André da Costa. Mesmo com a chuva registrada durante o fim de semana e ontem, o cenário é preocupante. As precipitações irregulares trouxeram diferentes volumes entre as cidades da região. Enquanto Lajeado teve acumulados na faixa de 30 milímetros, em Doutor Ricardo e Capitão não choveu.

Pouca vazão na Cascata do Emílio, em Capitão, revela gravidade do momento. Crédito: Gabriel Santos

Calor e tempo seco

A formação de um ciclone extratropical ao leste da Argentina deve trazer temperaturas elevadas com máximas próximas de 40°C nos próximos dias. Além disso, a condição para chuva reduz o que agrava a condição das lavouras e mananciais da região. De acordo com institutos de meteorologia, a possibilidade de chuva retorna somente na segunda metade da semana quando o ciclone se afasta. Ainda assim, os volumes previstos são baixos e mal distribuídos. A tendência é para precipitações melhores distribuídas somente a partir de março.

Seca no Vale*

16 cidades com decretos de emergência

R$ 158,9 milhões em perdas estimadas

802 famílias sem água

*Números até a noite desta segunda-feira, 23

Acompanhe
nossas
redes sociais