Número de empresas ativas cresceu mais de 18% em um ano

CNPJS EM LAJEADO

Número de empresas ativas cresceu mais de 18% em um ano

Dados da Central do Empreendedor indicam que município encerrou 2022 com 16,4 mil negócios estabelecidos. Foram 2,5 mil novas inscrições no período. MEIs impulsionam alta

Por

Número de empresas ativas cresceu mais de 18% em um ano
Ambiente empreendedor favorável é apontado como motivo para surgimento de novas empresas. Crédito: Mateus Souza
Lajeado
Gustavo Adolfo 03

Com 2,5 mil novos negócios, o ano de 2022 encerrou com 16,4 mil empresas ativas na cidade. Um crescimento de 18% na comparação com o ano anterior. Os dados foram divulgados nesta semana, pela Central do Empreendedor de Lajeado, órgão ligado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Agricultura (Sedetag).

Ao todo, foram abertas 902 empresas no ano passado, além de 1,6 mil novas inscrições de microempreendedores individuais (MEIs). Os números, na visão do secretário André Bücker, reforçam que Lajeado apresenta um ambiente favorável para quem busca empreender, inclusive por pessoas que vem de outras cidades.

“Nós sempre fomos uma cidade polo, mas temos tido uma movimentação maior do que a média de outras regiões. E Lajeado foi uma cidade que conseguiu se destacar mesmo na pandemia. Manteve esse ambiente porque as pessoas acreditam que é um local onde tem chance do negócio dar certo. Os números estão muito favoráveis”, comenta.

A promulgação da lei que extingue a cobrança da taxa de alvará, para Bücker, mostra a preocupação de Lajeado em manter um ambiente competitivo ao empreendedor. “O município tem que dar condições para que ele enxergue aqui um local favorável, onde se busca a inovação, melhorias em infraestrutura. Tem que estar junto das empresas nas dificuldades”, argumenta.

Reflexos

Outras movimentações contribuem para os índices positivos no surgimento de novas empresas, conforme o secretário. Entre eles, a duplicação da BR-386. “Áreas que antes eram pouco procuradas, como o bairro Conventos, agora, com a estrada duplicada, oportunizarão mais empreendimentos comerciais”, avalia.

Bücker pontua que, quando a Central do Empreendedor surgiu, a cultura do MEI ainda não era tão disseminada. “Havia muitos informais. Hoje é diferente. E nós não queremos que todo mundo seja MEI, pois existem limitações. Ela deve ser uma porta de entrada para quem quer empreender”. Atualmente, Lajeado conta com cerca de 7 mil MEIs inscritas. Em 2021, eram 5,3 mil.

Acompanhe
nossas
redes sociais