STW fará automação na maior maltaria do mundo

Opinião

Thiago Maurique

Thiago Maurique

Jornalista

Coluna publicada no caderno Negócios em Pauta.

STW fará automação na maior maltaria do mundo

Por

Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

Fruto de um investimento de R$ 3 bilhões, a maior fábrica de malte para cerveja do mundo está em construção na cidade de Ponta Grossa, no Paraná, com participação da lajeadense STW.

A empresa é responsável pela execução da automação em todo o projeto, que inclui execução do hardware de automação, infraestrutura elétrica, alimentação de Centros de Comandos de Motores (CCM’S) e iluminação.

A Maltaria dos Campos Gerais resulta da união das cooperativas Agrária, Capal, Castrolanda, Coopagricola, Frísia e Grupo Bom Jesus. A fábrica terá capacidade produtiva de 240 mil toneladas de malte por ano, volume que representa 15% da demanda do mercado nacional.

Um empreendimento grandioso, que pode servir de inspiração para uma região com vocação para o cooperativismo, como o Vale do Taquari.


Aula inaugura aceleração do Pro_Move

A sede do Sebrae Lajeado recebeu ontem a aula inaugural do programa de aceleração do Pro_Move Lajeado, Acelera 2.0. Empreendedores de 15 startups selecionadas para o programa, consultores e líderes municipais participaram do encontro que deu início ao processo de desenvolvimento das ideias e negócios voltados para a transformação de Lajeado em uma cidade inteligente.

A partir de agora, as startups passam por quase quatro meses de mentorias e orientações voltadas para a aceleração do negócio. No fim de março, elas apresentam seus produtos para uma banca avaliadora. As três melhores avaliadas se classificam para integrar as rodadas de negócio do Gramado Summit. As duas startups de maior destaque ainda recebem um aporte financeiro de R$ 1 mil por mês durante seis meses, nos quais também participam de aceleração em hubs de inovação de Lajeado, como o Labilá e o Tecnovates.

Crédito: Thiago Maurique


RÁPIDAS

• Renner comprará a C&A? – A notícia que movimentou o mercado no fim de semana, além do rombo nas Americanas, foi a intenção da Renner em comprar a fatia nacional da C&A. Antecipada pelo jornalista Lauro Jardim, do O Globo, e soprada a mim pelo amigo Fernando Röhsig, a informação mexeu com as ações das duas empresas ontem.

Com valor de mercado estimado em R$ 750 milhões, a C&A do Brasil viu as suas ações dispararem mais de 20%, enquanto a Renner, cujo valor de mercado chega a R$ 20 bilhões, teve leve queda (-1,89%). As duas empresas classificaram a notícia como “rumor” e “especulação” do mercado, mas a movimentação na B3 indica possibilidade de concretização do negócio.

• Davos e a cooperação – Começou ontem, na Suíça, o evento símbolo da globalização – não confundir com globalismo, balela criada para assustar mentes impressionáveis. Falo do 53º Fórum Econômico Mundial, principal momento de discussão dos rumos da economia global, com participação de mais de 2,7 mil líderes, entre empresários e chefes de estado de 130 países.

Com o tema “Cooperação em um Mundo Fragmentado” os debates de Davos prometem definir a pauta econômica em torno do diálogo e da ajuda mútua, diante das múltiplas crises em curso neste período de pós-pandemia/guerra na Europa.

• Gestão em supermercados – Estão abertas as inscrições para o curso livre de Gestão em Supermercados da Associação Gaúcha de Supermercados – Agas. Com turmas on-line, a qualificação visa formar gestores de negócios para o desenvolvimento de mudanças organizacionais, envolvendo aspectos estratégicos, de humanização, ambiente e processos. O curso tem seis meses de duração, nos módulos de RH, Jurídico, de Marketing, Administrativo, Financeiro e de Gestão de Loja. As inscrições podem ser realizadas no site www.agas.com.br

Acompanhe
nossas
redes sociais