Crimes no Centro geram reação. Lojistas cobram mais patrulhamento da BM

LAJEADO

Crimes no Centro geram reação. Lojistas cobram mais patrulhamento da BM

Agressão a pedestre, tentativa de incêndio em supermercado, sequência de furtos em lojas. Nas últimas três semanas, episódios de violência preocupam e entidades prometem respostas

Por

Atualizado sexta-feira,
13 de Janeiro de 2023 às 07:59

Crimes no Centro geram reação. Lojistas cobram mais patrulhamento da BM
Nas ruas, policiamento será reforçado em áreas comerciais de Lajeado. Crédito: Mateus Souza
Lajeado
Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

Uma sequência de crimes chama atenção de lojistas e das autoridades. São furtos em estabelecimentos comerciais e tentativas de arrombamentos durante a madrugada, agressão a pedestres e até um incêndio criminoso em supermercado. A preocupação motiva encontro de representantes do comércio com os órgãos de segurança pública da cidade e com o governo municipal.

Foram pelo menos seis arrombamentos em estabelecimentos comerciais nas últimas três semanas, segundo o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Lajeado, Aquiles Mallmann. Nos últimos dias, ele recebeu ligações de associados, que relataram preocupação com os crimes.

Agressões a pedestres e abordagens a mulheres na rua Júlio de Castilhos também foram registradas. “Há casos de pessoas que caminhavam normalmente e foram atingidas por um soco. Por isso, ligamos para o prefeito Marcelo Caumo e ele prontamente entendeu a situação e nos recebeu. Precisamos de um olhar mais atento a essas questões”, frisa Mallmann.

Ao lado de entidades como a Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil) e o Sindicato do Comércio Varejista do Vale do Taquari (Sindilojas), a CDL projeta unir forças e criar uma campanha de conscientização no comércio local. “O pessoal precisa começar a registrar mais, reforçar os cuidados e saber como agir. Vamos instruí-los”. Medidas mais enérgicas são esperadas para coibir os crimes. Os casos também serão levados ao Ministério Público.

Incidência

Presente na reunião, o comandante da 1ª Companhia do 22º Batalhão de Polícia Militar, capitão Walesko do Val Baroni Gomes ressalta que o patrulhamento será intensificado nos horários de maior incidência de furtos. Também têm feito visitas rotineiras às vítimas dos crimes.

“Além disso, entre as medidas que tomamos, estão as visitas ao pós-delito, nos locais que foram invadidos, a fim de dar dicas de segurança. Percebemos que esse tipo de crime ocorre principalmente em locais com aberturas de vidro e as trancas das portas muito vulneráveis”, pontua.

Segundo Baroni, em alguns dos casos ocorridos nos últimos dias, a Brigada Militar agiu rápido e conseguiu prender o infrator. “Na madrugada passada pegamos um suspeito com ferramentas usadas no crime. Mas infelizmente ele segue na rua. Se não pegamos em flagrante, muitas vezes nessa situação não ocorre o encarceramento. E aí a reincidência é grande”, lamenta.

Unir esforços

Depois da reunião, a Secretaria Municipal de Segurança Pública solicitou às entidades presentes que participem ativamente da inteligência de dados do setor, em conjunto com os órgãos de segurança. “Fizemos o convite não apenas para participação simbólica, mas também para a inclusão efetiva na segurança pública como sociedade civil”, destaca o secretário, Paulo Locatelli.

Ele também alerta à importância do registro da ocorrência. Afirma que será aumentado o número de câmeras de monitoramento. Na reunião, Locatelli apresentou redução na criminalidade em 2022 na comparação com o ano anterior.

Acompanhe
nossas
redes sociais