“Quem participou de ato em Brasília é golpista, criminoso”

ENTRE ASPAS

“Quem participou de ato em Brasília é golpista, criminoso”

"Manifestantes são pessoas que expressam o seu direito de liberdade. Aquilo foi um ato criminoso. A gente precisa usar as palavras corretas", diz Elisabete Barreto Müller

Por

Atualizado quinta-feira,
12 de Janeiro de 2023 às 11:31

“Quem participou de ato em Brasília é golpista, criminoso”
Elisabete Barreto Müller, professora universitária e delegada aposentada (Foto: Rodrigo Gallas)
Gustavo Adolfo 03

Em comentário no programa Frente e Verso, da Rádio A Hora 102.9, desta quinta-feira, 12, a professora universitária e delegada aposentada Elisabete Barreto Müller diz que o ato do último domingo, 12, foi um ataque ao Estado democrático de direito.

“As pessoas fizeram o que a gente já previa que iam fazer. Eu senti raiva, porque aquilo afrontou não a sede do governo, o bem material, mas a democracia em si. A sede atacada era dos três poderes. Isso é muito forte, representativo. As pessoas que estiveram lá são golpistas. Manifestantes são pessoas que expressam o seu direito de liberdade. Aquilo lá é um ato criminoso. A gente precisa usar as palavras corretas.”

Elisabete explica que os participantes da mobilização contra o governo cometeram crime de “golpe de estado”, que se configura como tentativa de depor por meio de violência ou grave ameaça o governo legitimamente constituído. “Quem comete estelionato é estelionatário, homicídio é homicida, golpe de estado é golpista.”

Assista ao comentário da íntegra

Acompanhe
nossas
redes sociais