Arquivo histórico completa hoje 28 anos

LAJEADO

Arquivo histórico completa hoje 28 anos

Em documentos, cartas e fotografias, constam as origens de Lajeado e da região. Em meio à imersão tecnológica, desafio é facilitar o acesso à informação

Por

Atualizado quinta-feira,
12 de Janeiro de 2023 às 10:49

Arquivo histórico completa hoje 28 anos
Centro da Univates realiza o processo de digitalização do acervo desde o início de 2021. São mais de 80 mil peças. Crédito: Divulgação
Lajeado
Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

As mais de 80 mil peças do Arquivo Histórico cumprem um papel importante para a memória da cidade e ajudam a remontar o surgimento do Vale do Taquari. Hoje, 12, a organização do acervo completa 28 anos. As comemorações devem ocorrer em conjunto com as festividades do aniversário de Lajeado, dia 26 de janeiro.

Conforme a Secretária de Cultura Esporte e Lazer em exercício, Kelen Paula Battisti Giongo, o acervo conta com livros códices manuscritos, ofícios, cartas, leis e decretos, além de obras raras. “Também fazem parte do arquivo fotografias, mapas, plantas e croquis, que ilustram o passado do município em imagens”, completa.

Kelen afirma que estão previstas programações para o Arquivo com o intuito de preservar a história e cultura de Lajeado. Hoje, quem mais visita o espaço físico são os acadêmicos e historiadores. As escolas também procuram, por meio de visitas guiadas.

Processo de digitalização

Todos os documentos ficam no segundo andar da Biblioteca Pública Municipal. Mas, desde o início de 2021, eles ganham um outro espaço, mais amplo e acessível. O processo de digitalização do acervo recebe o nome de “Salvaguarda do Patrimônio Documental Histórico de Lajeado” e recebeu R$ 50 mil depois de ser um dos 16 selecionados pelo edital de concurso FAC Educação Patrimonial do Governo do Estado. O governo municipal investiu R$ 21,5 mil como contrapartida, por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer.

Parte dos documentos já está digitalizado e disponível no site da Prefeitura. No período de janeiro a outubro de 2020, o trabalho foi feito pela equipe do Centro de Memória, Documentação e Pesquisa do Museu de Ciências da Univates (CMDPU). Agora, é feito pelos servidores do arquivo. “O restante está sendo digitalizado, é um processo trabalhoso e demanda bastante tempo. Mas, o importante é que está andando, está sendo realizado. Estamos sempre atualizando o site e dispondo de novos materiais do acervo digitalizados”, explica Kelen.

Para Kelen, o processo de digitalização é importante também porque preserva a integridade física dos documentos originais. “A disponibilização virtual divulga e facilita o acesso ao acervo, que serve de banco de dados da memória histórica de Lajeado e região”, afirma. A secretária destaca ainda que se alguém necessitar alguma pesquisa, solicitar ajuda das funcionárias do Arquivo Histórico.

 

Acompanhe
nossas
redes sociais