MP institui grupo para monitorar atos contra os três poderes

RIO GRANDE DO SUL

MP institui grupo para monitorar atos contra os três poderes

Gabinete de Crise deve analisar denúncias sobre participações de gaúchos nas ações praticadas em Brasília no último domingo, 8

Por

Atualizado quarta-feira,
11 de Janeiro de 2023 às 20:08

MP institui grupo para monitorar atos contra os três poderes
Crédito: Assessoria de Imprensa/Divulgação
Estado
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS)  instituiu, nesta quarta-feira, 11, um gabinete de crise para monitorar manifestações contra os três poderes. Vinculado à Procuradoria-Geral de Justiça, o órgão foi criado com a finalidade de gerenciar as crises ocorrentes na esfera da ação institucional. do MP.

“Além da nossa atuação no Gabinete de Crise do Governo do Estado, que reúne Poderes e instituições públicas, estabelecemos esse grupo de trabalho para centralizar informações neste momento oportuno, imprimindo mais agilidade caso a atuação do MPRS seja necessária”, disse o procurador-geral de Justiça, Marcelo Dornelles.

Durante a reunião de instalação do Gabinete, que será oficializado formalmente por portaria a ser publicada no Diário Eletrônico do Ministério Público, definiu-se que a responsabilidade da Subprocuradoria-Geral para assuntos institucionais o recebimento e centralização  de todas as informações e denúncias que forem encaminhadas  sobre a participação de pessoas nos atos ocorridos em Brasília, no dia 8 , ou em qualquer outra ação que contraria o que determina a legislação nestes casos.

INTEGRANTES

Participam do Gabinete de Gestão de Crise, a Procuradoria-Geral de Justiça, as Subprocuradorias-Gerais para Assuntos Jurídicos, para Assuntos Administrativos, para Assuntos Institucionais e de Gestão Estratégia; a Secretária-Geral do MPRS, a Chefia de Gabinete do PGJ; os Centros de Apoio Criminal, de Direitos Humanos e da Ordem Urbanística; o Núcleo de Inteligência do MPRS (Nimp); o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), o CyberGaeco e o Gabinete de Comunicação Social.

Acompanhe
nossas
redes sociais