Lajeado busca formas para integrar cervejarias locais

CIRCUITO DA CERVEJA

Lajeado busca formas para integrar cervejarias locais

Lei criada na câmara foi sancionada nesta semana. Uma das possibilidades com o Circuito da Cerveja é a promoção de eventos com os empreendedores do setor

Por

Lajeado busca formas para integrar cervejarias locais
Proposta busca fortalecer produção e atuação das cervejarias situadas no município. Crédito: Mateus Souza
Lajeado
Gustavo Adolfo 03

Incentivar a cultura e a produção cervejeira no município, bem como estimular a promoção de eventos ligados ao setor e fortalecer o turismo local. Objetivos do Circuito da Cerveja em Lajeado. A iniciativa, que partiu da câmara de vereadores e, foi sancionada nesta semana pela prefeita em exercício, Gláucia Schumacher, após aprovação em plenário.

Com a lei em vigor, o Executivo agora estuda a forma de implementar o Circuito. Uma reunião com os empreendedores locais foi convocada para os próximos dias, segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Agricultura, André Bücker. Hoje, são pelo menos sete cervejarias em atuação na cidade.

“Vamos conversar com os representantes e discutir algumas situações. O primeiro ponto é verificar quais seriam as vantagens mais relevantes para esse pessoal e, a partir daí, propor ações”, salienta. Bücker esteve na reunião convocada pelo Legislativo em dezembro, que teve a participação dos próprios empreendedores do setor em Lajeado. Uma das sugestões apresentadas, na ocasião, foi a de conectar as cervejarias locais com os empreendimentos de cidades vizinhas.

De iniciativa da vereadora Ana da Apama (MDB), a proposta considera como microcervejarias aquelas que têm uma produção mensal de até 200 mil litros de cerveja por mês. Também estabelece regras para inclusão no Circuito, como a formalização e registro no Ministério da Agricultura (Mapa) e em observância com a legislação municipal.

Eventos

Proprietário da Cervejaria Lajeadense e entusiasta da cultura cervejeira, Marcelo Nolibos acredita que a lei chega para somar e abre possibilidades com os diferentes empreendimentos. Um dos benefícios seria o da criação de políticas de crédito para incentivar o setor.

“Nós temos uma cena cervejeira bem melhor do que tínhamos há algum tempo. Hoje se fala bastante nisso. Para nós, enquanto cervejaria, e também como apreciadores, é importante que o assunto venha à tona. Vamos nos reunir entre as cervejarias locais para sugerir ideias ao município”, pontua.

Nolibos, que lançou sua cerveja no fim de 2022, acredita que a organização de um evento em uma praça ou outra área pública ajudaria a popularizar a cerveja artesanal local. “Pode ser o início, com o município auxiliando na estrutura. Trazer isso para o Parque dos Dick, por exemplo, seria interessante. Agora é esperar o que vai ser feito num primeiro momento”.

Acompanhe
nossas
redes sociais