Lula ainda não sancionou reajuste do novo salário mínimo

SALÁRIO MÍNIMO

Lula ainda não sancionou reajuste do novo salário mínimo

Embora seja uma promessa de campanha do novo governo, por enquanto segue o valor antigo, sancionado por Bolsonaro

Por

Lula ainda não sancionou reajuste do novo salário mínimo
O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, durante cerimônia de posse da ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, no Palácio do Planalto (Créditos: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Brasil
Gustavo Adolfo 03

Apesar de estarem reservados recursos no orçamento para corrigir o salário mínimo aprovado ainda no governo Bolsonaro, de R$ 1.302, para R$ 1.320, o presidente Lula ainda não sancionou a peça orçamentária do novo valor. O aumento do salário acima da inflação foi uma promessa de campanha que, por enquanto, não foi cumprida.

O salário mínimo “será pago normalmente”, disse nesta sexta-feira, 6, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, sem, no entanto, fixar uma data exata para validar o reajuste. Por enquanto, segue o antigo valor.

O governo justifica que isso se deve à expressiva liberação de benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no segundo semestre do ano passado, o que pode comprometer a capacidade de bancar o salário mínimo.

O pronunciamento do Ministério do Trabalho e Emprego originalmente estava previsto para ontem, 6, mas foi adiado para segunda-feira, 9, após a primeira reunião ministerial do novo governo, no Palácio do Planalto.

Apesar de a emenda constitucional da Transição ter assegurado R$ 6,8 bilhões para bancar o salário mínimo de R$ 1.320, o governo teme um impacto fiscal maior que o previsto. Nesse caso, terá de remanejar dinheiro de todos os ministérios para bancar o valor.

Acompanhe
nossas
redes sociais