Calor e baixa umidade exigem cuidados à saúde

TEMPERATURAS EM ALTA

Calor e baixa umidade exigem cuidados à saúde

Institutos de meteorologia indicam permanência do tempo seco com temperaturas próximas a 40°C. Além disso, radiação solar alcança níveis extremos e requer maior proteção

Por

Atualizado sexta-feira,
06 de Janeiro de 2023 às 08:24

Calor e baixa umidade exigem cuidados à saúde
Lajeado registra dias de calor com temperatura próxima ou igual a 40°C. Previsão indica permanência do tempo seco. Crédito: Felipe Neitzke
Lajeado
Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

O predomínio do ar seco combinado ao sol e ausência de nuvens elevam preocupação com a saúde. Especialistas atentam para a importância em manter a hidratação e o uso de protetor solar. Em boletim meteorológico emitido ontem, autoridades alertam sobre a alta incidência de raios ultravioleta danosos à pele.

Cenário deve se estender nos próximos dias quando a temperatura permanece elevada. Outro fator que preocupa no aspecto da saúde é a baixa umidade do ar. Na tarde dessa quinta-feira o percentual ficou abaixo dos 30%, conforme dados do Núcleo de Informações Hidrometeorológicas (NIH), da Univates. O ideal é entre 50% e 60%.

A estação em Lajeado também registrou temperatura máxima de 35°C, enquanto termômetro de rua indicavam 40°C. O nível de radiação ultravioleta (UV) ficou em patamar elevado. Da escala de 1 a 11, alcançou 9, considerado muito alto. Nessas condições é recomendado sair do sol entre as 10h e 16h.

Para quem trabalha em área externa e não puder evitar o horário mais crítico, torna-se imprescindível o uso de protetor solar, e itens adicionais como camisa e chapéu. Esse é o cuidado que o jardineiro Osvaldo Oliveira, 36, tem em suas atividades. “Uso boné com proteção na nuca e a garrafa de água não pode faltar no trabalho.”

Além dos cuidados com o sol, o tempo seco traz outros danos à saúde. Dores de cabeça e tontura são sintomas comuns. Conforme divulgado pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), com o passar dos anos essas condições podem afetar o sistema respiratório.

Câncer de pele

A permanência excessiva no sol é considerado o principal fator de risco para desenvolver câncer de pele. De acordo com o médico oncologista Renato Cramer o aumento desse tipo de doença é percebido a cada ano. “Já é comprovado que devido aos danos do homem ao ambiente a incidência de raios ultravioleta danosos são maiores.”

Segundo ele, o câncer de pele é a doença mais comum na população mundial. A forma de prevenção mais indicada é o uso de produtos com filtro UV. “Nesta época do ano a aplicação de protetor solar deveria ser diária. É recomendado também usar camisa de manga longa e chapéu se ficar exposto nos horários mais críticos.”

Características de deserto

As previsões divulgadas pela Metsul indicam condições típicas de áreas de deserto. Com a atmosfera muito seca, a umidade relativa do ar durante a tarde é bastante baixa, o céu fica claro ou quase sem nuvens. Ainda nos próximos dias a temperatura cai durante a noite e se eleva de forma rápida durante o dia.

Há expectativa de chuva a partir de quinta-feira, 12. Ao permanecer desta forma, outra preocupação está relacionada com a escassez hídrica na região. Desabastecimento em propriedades rurais, perdas nas lavouras e risco de incêndios florestais são alguns dos impactos.

Acompanhe
nossas
redes sociais