A importância do Censo

Opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

A importância do Censo

Por

Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

Os colaboradores do IBGE enfrentam dificuldades para finalizar a apuração dos dados para o Censo 2022. Na área de abrangência de Lajeado, por exemplo, ainda faltam mais de quatro mil domicílios. Já foram registradas cerca de três mil ausências, e pelo menos outras mil pessoas se recusaram a atender os recenseadores, um número bem mais significativo do que o registrado no último censo, realizado em 2010. Há várias explicações para este fenômeno, acreditam os responsáveis. Medo de golpes e isolamento pós-pandemia estão entre as razões avaliadas. Mas há quem simplesmente desconheça a importância da análise.

É preciso falar mais sobre o tema. O IBGE realiza o Censo Demográfico a cada 10 anos (a de 2020 foi suspensa pela pandemia). A análise retrata a população brasileira e suas características socioeconômicas. Isso gera informações essenciais para o planejamento de políticas públicas e investimentos privados da década seguinte, com projetos e ações para as mais diversas áreas da saúde, educação, segurança, mobilidade, infraestrutura, saneamento, esporte e lazer. E mais. O Censo também embasa a distribuição de algumas verbas federais. E isso afeta de forma direta os cofres dos municípios.

Dito isso, chama a atenção (não só deste colunista, mas também de colaboradores do próprio IBGE) as poucas campanhas de incentivo ou conscientização encabeçadas pelas administrações municipais, no sentido de reforçar a necessidade de bem receber os recenseadores, ou procurá-los em casos de ausências. A entrevista é rápida. Dura menos de cinco minutos. E o resultado será bem aproveitado durante uma década. Ademais, todos as respostas são confidenciais e protegidas por sigil. O IBGE só divulga informações para fins estatísticos, sem a identificação do informante. Portanto, colaborem. É importante para todos.


Ruas fechadas para os carros

Os debates ainda são incipientes e se restringem aos bastidores. Mas já são várias as propostas de fechamento de alguns trechos de vias públicas de Lajeado em determinados dias e horários, com o intuito de devolver vitalidade urbana à cidade mais populosa do Vale do Taquari. As ideias são semelhantes, e visam impedir acesso aos veículos durante um determinado tempo, e aproveitar a rua para atividades culturais e de lazer. Há projetos para a rua Júlio de Castilhos, Santos Filho, Silva Jardim e, mais recentemente, à rua Germano Berner, no bairro Florestal.


Mais campanhas

Emanuel Hassen de Jesus, o popular Maneco (PT), assumiu como Secretário de Comunicação Institucional, cargo de confiança ligado à Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, cujo ministro será o também gaúcho, Paulo Pimenta (PT).

Em entrevista ao Frente e Verso, ontem, o ex-prefeito de Taquari deixou claro que pretende retomar campanhas institucionais (de vacina e combate às enfermidades) e lutar, segundo ele, contra a desinformação. “Não é possível um governo ignorar a ciência e mandar tomar cloroquina”, diz.


TIRO CURTO

• Perguntinha: quando ocorrerá a realocação da estátua dos imigrantes, em Lajeado? Outra pergunta: quando ficará pronta a superparada de ônibus na Av. Benjamin Constant?

• Diretora administrativa e financeira da Empresa Pública de Logística Estrela (Elog), Renata Becker foi convidada para assumir o cargo de Secretária de Assistência Social de Estrela. Mas não aceitou. A pasta foi criada em 2022. E, por ora, está sob a responsabilidade oficial do Secretário de Saúde, Celso Kaplan.

• Prefeito de Santa Clara do Sul, Paulo Kohlrausch (MDB) estima uma população acima de sete mil habitantes. Um número acima da estimativa preliminar do IBGE, divulgada na semana passada, que apontou 6,8 mil pessoas vivendo naquela cidade.

• Aliás, Kohlrausch falou, em entrevista ao Frente e Verso, que recusou convite para integrar o governo estadual. Mas a resposta pode mudar após o fim do mandato como prefeito.

• A Univates realiza vestibular complementar para cursos presenciais no primeiro semestre. A prova de redação on-line será realizada no dia 22 de janeiro. E as aulas iniciam em fevereiro.

• Em Brasília, e desde já, opositores de Jair Bolsonaro tentam inviabilizar uma eventual candidatura do ex-presidente em 2026. Para tal, reiniciam narrativas criadas na CPI da Covid.

• Um “tiro curto” incomodou militantes do Vale. O pessoal não gostou do termo “teatro” para ilustrar a posse de Lula. Pelo jeito, e não há problema nisso, eles se emocionaram com a cena montada pelos profissionais de marketing do presidente. Eu não. Eu só me emocionei com a nova desoneração do combustível, que alivia o bolso de quem menos ganha. E vida que segue.

• Em tempo. O presidente da Argentina, Alberto Fernández, que é de centro-esquerda, iniciou na quarta-feira o trâmite parlamentar para um julgamento político contra a Corte Suprema do país, em uma nova etapa da disputa entre o governo federal e o judiciário. Fernández acusa a Corte de “invadir arbitrariamente as esferas das competências exclusivas dos demais poderes”.

Acompanhe
nossas
redes sociais