Emissões de dióxido de carbono geradas pela Univates são compensadas

ENTREVISTA

Emissões de dióxido de carbono geradas pela Univates são compensadas

Compensação de gases de efeito estufa na instituição é realizada por meio da preservação de 38,93 hectares de áreas de vegetação, explica engenheiro ambiental

Por

Atualizado quarta-feira,
04 de Janeiro de 2023 às 10:44

Emissões de dióxido de carbono geradas pela Univates são compensadas
Engenheiro ambiental da Fundação Univates, Gustavo Schäfer (Foto: Rodrigo Gallas)
Lajeado
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A Universidade do Vale do Taquari – Univates foi reconhecida, pelo segundo ano consecutivo, como a universidade mais sustentável do Sul do Brasil pelo O ranking Green Metric 2022, divulgado em dezembro passado pela Universidade da Indonésia. Foram mais de mil universidades de mais de 80 países participantes. Do Brasil, 39 universidades participaram. Destas, cinco gaúchas.

Em entrevista ao programa Frente e Verso, da Rádio A Hora 102.9, na manhã desta quarta-feira, 4, o engenheiro ambiental da Fundação Univates, Gustavo Schäfer, afirma que o destaque é um reconhecimento pelo trabalho realizado diariamente na Instituição. “Significa que estamos no caminho certo para tornar a Universidade cada vez mais sustentável e mostrar para a comunidade a importância dessas ações e de seus resultados”, explica.

Shäfer lembra que, no início de dezembro, a Univates divulgou o Inventário de Gases de Efeito Estufa 2021. Uma das conclusões do estudo foi que todas as emissões de dióxido de carbono geradas pela Instituição no período foram compensadas, restando ainda 401,51 toneladas de CO2e estocadas.

Além disso, a compensação de gases de efeito estufa na Instituição é realizada por meio da preservação de 38,93 hectares de áreas de vegetação do bioma Mata Atlântica, localizados nos campi de Lajeado e Encantado. Essas áreas geram uma amortização anual de carbono de 704,60 toneladas de CO2e.

Assista a entrevista na íntegra

Acompanhe
nossas
redes sociais