Presidentes do Senado e Câmara são monocráticos, avalia Lasier Martins 

ENTREVISTA

Presidentes do Senado e Câmara são monocráticos, avalia Lasier Martins 

Conforme o parlamentar, pelo menos uma centena de pedidos de impeachment foram arquivados nos últimos sete anos. Martins e um grupo de senadores apresentaram pedido de impeachment do ministro do STF Luís Roberto Barroso

Por

Atualizado quarta-feira,
30 de Novembro de 2022 às 15:43

Presidentes do Senado e Câmara são monocráticos, avalia Lasier Martins 
Por telefone, Martins participou de entrevista no programa Frente e Verso da manhã desta quarta-feira, 30 (Foto: Divulgação)
Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

“Os presidentes do Senado Federal e da Câmara dos Deputados são monocráticos, absolutistas, decidem como querem”, avalia o senador Lasier Martins (Podemos), em entrevista ao programa Frente e Verso, da Rádio A Hora 102.9. Para ele, os últimos líderes da casa legislativa federal assim devem ser classificados. Conforme o parlamentar, pelo menos uma centena de pedidos de impeachment foram arquivados nos últimos sete anos.

Recentemente, Martins e um grupo de senadores apresentaram pedido de impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso. Para eles, o magistrado tem atividade político-partidária. Lasier Martins afirmou que “os atos inconstitucionais vêm se repetindo de maneira mais célere e cada vez mais intensa nos últimos tempos, com relação a procedimentos de ministros do STF e sua linha auxiliar, o Tribunal Superior Eleitoral, com a omissão do Senado.”

Conforme o senador gaúcho, as esperanças são mínimas de que o presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco, coloque em pauta o impeachment. “O presidente do senado tem um superpoder de avaliar o que vai colocar em pauta, ou não [..]. Os senadores e os ministros do Supremo formaram uma confraria em que os senadores não julgam os ministros que cometem crime de responsabilidade, e os ministros do supremo não dão andamento em processos contra os senadores.”

Assista a entrevista na íntegra

Acompanhe
nossas
redes sociais