“Me sinto viva fazendo esporte”

Abre Aspas

“Me sinto viva fazendo esporte”

Fabiana Ferreira Frohlich, 45, começou a correr para dar de presente ao filho. Desde então, supera desafios. Agora se prepara para a Travessia Torres-Tramandaí, em janeiro.

Por

Atualizado quarta-feira,
23 de Novembro de 2022 às 14:31

“Me sinto viva fazendo esporte”
Crédito: Arquivo Pessoal
Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Quando e o que te levou para as corridas?

Correr sempre foi algo que gostei de ver. Parava na rua para observar quem praticava o esporte e pensava que nunca ia conseguir o mesmo. Em uma dessas paradas, a Rose Jasper me convidou para participar de provas. Em julho de 2018, defini que iria começar a caminhar no Parque Pôr do Sol. No segundo dia de caminhada encontrei uma amiga que me convidou a participar da Santiago Running e a partir de então comecei a me preparar para corridas. O meu primeiro quilômetro correndo foi muito ruim, achei que ia morrer, mas não desisti. Em setembro participei caminhando do Circuito dos Vales. Já no dia 4 de novembro estreei nas corridas.

Como foi a experiência nessa primeira prova correndo?

A prova foi marcante, pois era o aniversário do meu filho e ele estava fazendo intercâmbio, então decidi correr para presentear ele. Quando conversei por videochamada, me pediu de presente apenas concluir a prova. Foi uma loucura, foi uma experiência incrível. Os primeiros 500m metros foram sofridos, mas pensei no meu filho e completei ela e de quebra veio o primeiro pódio. Achei o máximo aquilo.

Qual é a sensação de correr?

É maravilhosa, de liberdade. Quando estou muito agitada e ansiosa, quando não consigo fazer atividade, calço um tênis e vou para rua. Aquela sensação do vento batendo no rosto te liberta para o mundo. É maravilhoso.

O que te faz sair de casa para correr?

Buscar a sensação de liberdade que só a corrida traz. Superar nossos limites e adversidades. A corrida ajuda a minha saúde. Correr com amigos e família é maravilhoso. Por mais difícil que seja a corrida, depois que tu termina vem a sensação que a gente pode e é capaz. As dores e pensamentos ruim vão embora.

Se tivesse que convencer uma pessoa a começar a praticar o esporte, o que argumentaria?

Esporte é saúde, é amizade, faz com que as pessoas fiquem mais feliz. É a satisfação de fazer algo legal pra ti, tua mente, e corpo. Sempre falo para meus amigos, para eles fazer por si o que os outros não podem fazer.

Como era a Fabi antes de correr e como é hoje? O que mudou na sua vida?

A Fabi antes pensava em fazer e fazia pois não tinha coragem. Agora ela sabe que consegue. Se tenho uma meta, vou e busco. A corrida me deixou mais feliz. Ganhei muitos amigos nas corridas. Sou feliz praticando esporte. É saúde, felicidade e bem estar. Me sinto viva fazendo esporte. Antes, eu era mais preguiçosa e agora acredito mais em mim.

Acompanhe
nossas
redes sociais